domingo, 22 de maio de 2016

Problemas de relacionamento amoroso

0 comentários
Caro Mario, 
Outro dia assisti a um vídeo sobre dificuldades amorosas pela ótica do espiritismo no qual o apresentador afirma ser possível que as origens dos problemas amorosos podem estar relacionados a vidas passadas. Como os cristãos não creem na reencarnação, gostaria de saber baseado na Bíblia quais podem ser as origens dessas dificuldades amorosas e também por que algumas pessoas dão sorte nos relacionamentos enquanto outras não. 
Atenciosamente, 
Jovem



Não acho que nossas histórias estejam escritas nas estrelas, por isso, não buscarei uma justificativa astrológica, relacionada aos signos, ao universo cósmico ou então problemas cármicos de origem reencarnacionista, para teu questionamento, também acho difícil encontrar na Bíblia uma resposta especifica  para a questão de problemas de relacionamento amorosos, pois, a Bíblia, que é escritura sagrada para os cristãos, é um livro de conteúdo histórico que narra desde o surgimento do mundo, até o ministério de Jesus e o surgimento da igreja primitiva, além disso é também um livro de leis, de moral, de sabedoria, profecia, por tudo isso ela é adotada como regra de fé pelos cristãos.

No mundo somos aproximadamente 7 bilhões de pessoas, portanto, grandes são as probabilidades de encontramos uma pessoa para nos relacionar, para isso, basta estamos dispostos e nos permitir viver esta experiência.

Assisti ao vídeo que você apontou, concordo em uma coisa com o palestrante, nós vivemos em um mundo físico, e acrescento que somos de carne e osso, e embora sejamos racionais e tentemos ser espirituais, também temos um instinto animal, portanto, ao invés de buscarmos respostas espirituais para problemas de relacionamentos amorosos, devemos fazer uma autocrítica, quem sabe consultar um especialista, como por exemplo um psicólogo ou um psicanalista, pois, as vezes apenas somos inseguros, algumas vezes nos auto-sabotamos, outras vezes temos traumas que precisam ser superados, sentimos medo de ser rejeitado, nos relacionamos com as pessoas erradas, etc.

A nossa autocrítica também deve envolver questões como aparência, higiene e comportamento, enfim temos de fazer um exercício de autoconhecimento, trabalhar a nossa auto-estima, pois, ninguém irá nos amar se nós mesmos não nos amamos,  mas não ame-se demasiadamente, ego muito elevado, narcisismo exagerado podem ser obstáculos que impedem que os  relacionamentos evoluam. 

Por exemplo, lá pelo ano de 2005 fiz uma autocrítica, percebi que eu  tinha muitas qualidades, mas eu tinha um semblante sempre sério e fechado, quem não me conhecia sentia medo e não se aproximava de mim, mas quem já me conhecia e era próximo, sabia que era apenas cara feia e um jeito caipira de ser, essas pessoas sabiam exatamente quais eram as minhas qualidades, o quanto sou prestativo com as pessoas que fazem parte do meu circulo de amigos, e elas me admiravam pelas minhas qualidades. Eu tinha outro problema, achava que o certo era o certo, por isso, falava tudo o que eu acreditava ser certo na lata e sem medir as consequências, e isso passava um ar de arrogância e/ou podia machucar as pessoas, foi quando aprendi que as vezes as pessoas não estão resistindo ao que está sendo dito por nós, mas sim a maneira como falamos, então, melhorei esse meu aspecto, mudei pra água para o vinho, passei a me relacionar melhor com as pessoas no trabalho, na faculdade, na igreja... Me tornei popular e querido por todos, pois, permiti que as pessoas enxergassem o verdadeiro Mário que havia por detrás da cara amarrada. 

Quando digo que na autocrítica temos que avaliar a questão da aparência, não estou afirmando que uma pessoa que se julgue esteticamente feia, ou que não se enquadre em determinado modelo de beleza não irá encontrar sua "metade da laranja", a física nos revela que os opostos se atraem, ou seja, uma pessoa feia e uma pessoa bonita podem perfeitamente namorar, a beleza está nos olhos de quem vê, a beleza também não é só física e/ou aparente, e há gosto pra tudo. 

Quem está buscando um(a) namorado(a),  dentro das suas possibilidades, deve cuidar da aparência, praticar higiene e procurar tem boa convivência com todos, e ter como objetivo se tornar atraente, interessante e ser uma boa companhia, pois, nós não sabemos quando estaremos diante daquela pessoa pela qual além da atração física o nosso coração também pulsará mais forte. 

Amar não é uma tarefa fácil, se fosse fácil um dos principais mandamentos de Jesus não seria "amará o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:39), e também o apóstolo Paulo não teria alertado/instruído que "o amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (1° Coríntios 13:4-7). 

O cristão, por mais religioso ou espiritualizado que seja, é um ser humano como outro qualquer, por isso, numa certa idade ele sente a necessidade biológica de arrumar um companheiro(a) e deixar a casa de seus pais para se unir a outra pessoa em matrimônio (Marcos 12:7), quando digo matrimônio não me refiro apenas ao ato de casar e constituir família, mas também á satisfação sexual, afinal, faz parte da nossa natureza, é uma questão hormonal, é natural, faz bem e foi criado por Deus. 

Não serei hipócrita em dizer que a beleza não influencia na escolha da pessoa com quem pretendemos passar o resto da nossa vida, mas ela não dever ser determinante, pois, a beleza é momentânea e o futuro do belo(a) também é imprevisível, "o homem vê o exterior, o SENHOR, o coração" (1° Samuel 16:7), o feio pode ficar bonito com o passar do tempo, e o bonito pode ficar feio, existem outros atributos que são importantes, principalmente se somos cristão e buscamos uma pessoa cristã para nos relacionar. Também existem pessoas que fazem escolhas pelos motivos errados, como por exemplo a questão financeira, status social, influência, poder, etc. 

Há um tempo determinado por Deus para todas as coisas (Eclesiastes 3:1), se é o desejo do teu coração ou é uma necessidade sua neste momento encontrar uma pessoa para amar e que também te ame, ore a Deus por isso,  pois, “tudo quanto pedimos em oração, crendo, receberemos” (Mateus 21:22), mas esteja consciente de que só receberemos quando for chegado o tal do tempo determinado, pois, independente das nossas vontades, o que sempre ocorre em nossa vida é a vontade de Deus, tal como, citado na oração do Pai Nosso.

Sei que as vezes nos falta paciência para esperar, mas o apreçado é aquele que come cru. Esperar não significa se acomodar,  enquanto estiver aguardando, utilize o tempo para se preparar física, mental, espiritual, sentimental e financeiramente. Pratique esportes, pois, faz bem para o físico e a saúde, estude para ter uma profissão, louve a Deus e lance teu pão sobre as águas, trate seus conflitos, elimine os seus traumas, trabalhe e batalhe por uma carreira, pois, quem casa quer casa.  

Esperar em Deus a preparação daquela que será a sua mulher não significa que a "entrega" será em domicílio, e nem que você não precise se esforçar, é necessário que você saia de casa e busque pela amada, é o velho ditado "quem procura acha", vá aos lugares nós quais pode encontrar uma pessoa alinhada ao perfil desejado por você, sendo você um cristão, a igreja é um bom lugar, mas outros lugares também são possíveis, procure escolher pessoas que tenham os mesmos projetos de vida e acreditem nas mesmas coisas, alguém que realmente vai somar à sua vida. Tenha critérios de seleção, mas não seja exageradamente seletivo, quem muito escolhe com o tempo acaba sendo escolhido. 

Raciocine comigo, para sintonizar uma estação de rádio, antes é necessário que ajustemos a freqüência para captar o sinal, se você orar a  Deus, buscar pela sua amada, estiver disposto e se permitir relacionar, então, logo alguém que estiver na mesma sintonia irá captar o seu "sinal" e tudo vai fluir conforme tem que ser. 

Não se esqueça que o nosso tempo não é o tempo de Deus, Abraão esperou muitos anos para ser pai e isto não abalou sua confiança em Deus e nem fez com que ele deixasse de tentar ser pai, Jacó esperou 14 anos pela sua amada, ambos foram atendidos e ficaram felizes com o que Deus preparou.

Enfim, não acho que problemas de relacionamento amorosos sejam uma questão de sorte, muito menos de ordem espiritual, é uma questão de autoconhecimento, é uma questão de se doar, é uma questão buscar, de se permitir, de se arriscar, de tentar, de errar, de aprender com os erros, afinal, ninguém nasce sabendo. Não existem casais que dão certo ou tem sorte no amor, existem sim casais que se amam, que brigam e depois fazem as pazes, que sofrem mas também se alegram juntos, onde os dois cedem de vez em quando, onde os dois se doam um ao outro, se respeitam, se ajudam... tudo suportam e enfrentam. 

Se o seu objetivo é encontrar a pessoa amada, se faça as seguintes perguntas:


- O que tenho feito para alcançar este objetivo?

- O que preciso fazer para alcançar este objetivo?
- Como colocarei em prática o que precisa ser feito para eu ter êxito nesta busca?
- Qual o perfil da pessoa que me interessa?
- Onde encontro esse tipo de pessoa?
- Tenho ido aos locais que as pessoas que me interessam frequentam?
- O que já deu certo nos meus relacionamentos anteriores?
- O que não deu certo nos meus relacionamentos anteriores?
- Quais foram os meus erros e meus acertos?
- O que precisa ser diferente no meu próximo relacionamento? 

Pode ser que ao responder estas perguntas, outras surjam, procure responder a todas com franqueza.


Ore a Deus, acredite e vá a luta!


Fraterno abraço,


Mario

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação