segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Um pouco de história: sobre hinos e hinários

6 comentários

Devocional: "Um Pouco de Luz" - Autor: Alceu Figueredo


O DIA 17 de novembro de 1861 foi um dia especial para os primeiros cristãos de fé Evangélica Reformada. Era um domingo de manhã e os poucos crentes naquela época se reuniram para cantar em seu primeiro hinário, em sua própria língua. 

O hinário recebeu o nome de SALMOS & HINOS e trazia em seu prefácio: “Salmos & Hinos para o uso daqueles que amam a nosso Senhor Jesus Cristo”. Continha apenas 50 hinos, mas este pequeno hinário inspirou a tantos outros e a Igreja Cristã Evangélica brasileira tem uma coletânea maravilhosa para louvar a Jeová o Deus de toda graça, e a Seu Filho Jesus.

Esta pequena coletânea foi preparada pelos ilustres pioneiros missionários Congregacionais, o médico Dr Robert, e sua esposa, irmã dona Sara Kalley, que haviam chegado 6 anos antes e já haviam evangelizado algumas almas, cantando com hinos trazidos de terras além mar, e agora tinham seu próprio hinário. 

Este hinário foi inicialmente usado pelos missionários de todos os ministérios que aportaram aqui: Em 1859 chegavam os presbiterianos Calvinistas; em 1876 os Metodistas; e, em 1881, os Batistas. Mas foi no início do século 20, com a chegada dos missionários Luiz Franciscon e G. Lombardi (1910); este se separou de Franciscon, partindo para a Argentina e, oficialmente e a nível denominacional, pouco se soube dele, depois disso, e os motivos da separação. 

Em seguida chegavam os missionários Daniel Berg, e Gunnar Vingre, Batistas Suecos, fundadores da AD; mas também vindos, como Franciscon, com a chama “pentecostal” que Deus acendeu em Chicago com o derramamento do Espírito Santo entre os congregados na Rua Azuza; [Franciscom recebeu o batismo com o Espírito Santo na cruzada do pastor Willian Durhan] foi com a chegada destes que a Obra ganhou impulso e se começou a mudar a história religiosa no Brasil.

Todos estes usaram inicialmente o Hinário “Salmos & Hinos” da Igreja Congregacional. O primeiro hinário usado pela nossa Denominação foi o “inni e Salmi Spiirituali” datado de 1914, pouco depois, em 1928, surgiu um novo hinário denominado “Nuovo Libro D’Inni e Salmi Spirituali”, todos em Italiano, visto que os missionários, os primeiros convertidos, e os já convertidos que se uniram a Missão Franciscon; eram quase todos italianos ou descendentes.

Logo mais com o crescimento da Obra surgiu o primeiro Hinário de fato da Congregação Cristã. Este hinário misto, com hinos em português e italiano teve cerca de 2000 volumes aproximadamente. É provável que no princípio a CCB utilizasse de três diferentes versões de hinários já que o primeiro templo data de 1916. O próprio nome Congregação Cristã DO Brasil foi oficializado na Convenção de 1936.

O Hinário 2 saiu em Março de 1944, todo em português, com o título “Hynnos e Psalmos Espirituales”. Constava no prefácio que a maioria dos hinos foi composta por irmãos de diversas nacionalidades e, denominações evidentemente. Hoje estamos com o Hinário de número 5, correções gramaticais, acentuação métrica, doutrinárias, poéticas, sempre se faz necessário ainda mais em nosso vernáculo sempre sofrendo mudanças. O Cantor Cristão (Batista) surgiu em 1861; Cantor Pentecostal (1921) e a Harpa Cristã (AD 1922).

Não se justifica o orgulho Denominacional manifestado por alguns; “o orgulho é a galinha que choca todos os pecados” (C.S. Lewis); antes, sejamos humildes em reconhecer o bem que nos legaram, juntando-se aos milhares que proclamam o mesmo Salvador; cantando com voz de júbilo e gratidão. (Como temos várias fontes de informação, e oficialmente poucas, os historiadores se sintam a vontade para as devidas correções)

6 comentários:

Araujo disse...

Muito bom este conteudo sobre os Hinários, só faltou a História do 3º e do 4º Hinario criado entre a decada de 50 e 75

tito disse...

História por história,vc esqueceu de sonorizar com alguns hinos,para o deleite do leitor.
só tô lembrando,tá? tito from brasília.

Regina Farias disse...

Mário,

Muito oportuno mais esse seu esclarecimento que derruba os mitos criados dentro da CCB. Pois, ainda hoje, com a informação batendo na cara da pessoa, ainda tem gente estúpida que pensa que tem certos hinos que são de posse de apenas determinada denominação.

Eu tenho uma opinião bem pessoal a respeito de certos hinos e, se não me engano, já falei sobre isso aqui mesmo no teu blog. Pra ser bem sincera, eu já comecei a antipatizar os hinos da CCB desde quando as pessoas diziam que 'hino de Deus mesmo só os da CCB, só os da CCB são inspirados pelo Espírito Santo'. Eu era bem jovem, mas aquilo já me soava tão esnobe, tão pretensioso. Sem falar da angústia que me dava da maioria das 'letras' que só falam em funeral e vida lá no céu (pra que essa coisa deprimente?!!!), além do som daqueles instrumentos que me doíam os ouvidos, não sei se pelo fato de que os músicos não eram muito bons. E o 'vocal'? Choroso, deprimente, falso tom piedoso, sem energia, sem vitalidade Afff eu achava horrível! (Depois quando a gente diz que gosta da voz de uma 'negona' de uma igreja pentecostal americana, nos chamam de xenófilos rss)

Vejo pessoas exaltarem essa e aquela orquestra e eu confesso que fico intrigada. Sim, porque eu não consigo encontrar qualidade musical (me perdoem os músicos de verdade) nas comunidades da CCB que já tive oportunidade de ouvir.

Outra coisa que eu achava muito esquisita - aproveitando o ensejo e saindo um pouco do foco - era a importância sagrada que se dava ao hinário. Uma reverência esquisita, parecia que você estava pegando nas chagas de Cristo. O crente critica a idolatria do católico com coisas, objetos, imagens, etc. , mas age IGUALZINHO!!! A bíblia, o hinário e o véu são símbolos sagrados, objetos litúrgicos, verdadeiros elementos que compõem 'o mistério da fé' como faz a ICAR com outros objetos.

Ver http://www.ahoradamissa.com/doc_glossario.html

Ora, tudo isso perdeu sua TOTAL importância com a vinda de Cristo! Mas o povo que se diz cristão trouxe tudo de volta, ANULANDO o sacrifício do Cordeiro de Deus. Então, por exemplo, o que era pra ser tão somente um grupo de pessoas entoando cânticos em louvor ao Pai, assume outra importância DIANTE DOS HOMENS. O que era pra mudar nosso coração por meio daquele louvor se torna uma 'oferenda' com uma negociação velada. Sim, porque Deus mesmo não tem nenhum problema de ego pra se alegrar com tipo de orquestra, de quem é o hino, quantos músicos tem em determinada igreja, e, a partir disso, retribuir, manda chuva de bênçãos! Isso é um grande equívoco! Pura negociata da vaidade religiosa.

Então, como diz vc, se não for pra cantar APENAS com o coração cheio de júbilo e gratidão de nada serve. Pode ser a maior orquestra do mundo!

Beijo grande!

R.

Mario disse...

Realmente, a santificação do hinário não é algo positivo.

Algo que sempre me intrigou foi sempre ouvir que o hinário é a Bíblia cantada, mas o seu uso ser vedado a outras denominações, até mesmo as dissidências... Oras, se é a Palavra de Deus cantada, ninguém deve se achar no direito de tê-lo para uso exclusivo, oxalá que seu uso fosse adotado por qualquer pessoa ou denominação, afinal, o que está se propagando é a Palavra de Deus.

Fraterno abraço!

Pb Eudes Júnior disse...

Parabéns pelos dos comentários...Deus seja louvado...

Jéssica Camargo disse...

Sou da CCB e sinto muito pela experiência que a irmã Regina teve na congregação. Os hinos podem ser cantado por qualquer um, entretanto toda canção é registrada e com a CCB não é diferente na qual da o direito de dizer ser de sua exclusividade ou não de suas composições por ex o hino Near , my God To Thee que é de número 454 no hinario CCB e no hinario Adventista 427 melodias parecidas letras diferentes, mas não proibe ninguem de canta-lo . A não ser uma denominação que não crê na doutrina que a base é biblia por exemplo de dízimos a quem Deus destinou? , oferta? Devemos ofertar segundo nossa coração, pastores, a biblia nos orienta em tudo como devemos agir, falar,se vestir, todas as denominações que crê na sã doutrina deixada por Jesus a graça, tem todo o direito de usar do hinario, a intenção de louvar a Deus não é fazer um show, pois o culto é pra Deus não pra nós quando Jesus pregava pelo que a biblia relata era tudo muito simples, nossos hinos são sacros mais transmiti a palavra de Deus e isso que é importante a palavra diz que até os animais , flores, águas louvam ao Senhor em sua linguagem na humildade dos sons que Deus deu, seremos nós dignos de julgar se um louvor ou hino de tal denominação serve apenas para funerais ou para mensagens que leva aos céus?ou ver uma orquestra como algo monótono? A própria palavra de Deus é vida nós alegramos com a palavra de Deus, na alegria de um irmão aprender tocar um instrumento para louvar e glorificar o nome do Senhor será para este algo entendiante talves? nele não há alegria? Enfim o nosso propósito na terra é servir, não para o nosso prazer pois quando servimos a Deus isso basta não precisamos de grandes shows, ou musicas " animadas" por ex, pois a verdadeira alegria esta em servir ao Senhor, não é facil abrir mão do nosso prazer, mas para que Deus venha nos encher devemos estar vazios de nós do nosso querer e sim da vontado do Senhor, sou muito feliz mas entendo perfeitamente que muitos não se agradam da doutrina que seguimos mas isso não faz de nós menos felizes muito pelo contrario viver a palavra do Senhor é uma renúncia todos os dias do que consideramos ser bom ou ruim,ou mais feliz talvez? Mas só assim para que Deus tenha a liberdade de fazer sua vontade em nós, somos extremamente participativos nas visitas por ex: louvamos, oramos, sempre fazemos um lanchinho no fim da visita rsrsr rimos, choramos,temos emoções , temos vida social e ao contrário do que dizem respeitamos outras denominações, eu mesmo minha familia é uma mistura de varias denominações e nós respeitamos, mas o que sinto muitas vezes quando digo sou da CCB é uma rejeição, tdo muito rigido, muito religiosos as vezes pessoas que foram uma vez na vida , e de fato não viram a verdadeira essência servir a Deus, pois se entrarmos em uma denominação para reparar a veste, a musica, os cabelos longos etcc e não dá importância pelo que é mais importante a palavra de Deus não iremos ficar em nenhuma denominação,por isso devemos antes de julgar ver o que a bíblia tratar a respeito daquela doutrina colocar na balança, deparar esses pontos com a bíblia. Digo isso irmãos pq importamos muito com o nosso querer o que nos agrada e esquecemos da vontade de Deus por isso antes de julgar se algo é entediante, não tão animado, músicas, roupas, enfim esses são exemplos devemos buscar na palavra se esta de acordo caso esteja estamos questionando a vontade de Deus e não do homem. Obg pelo seu artigo Deus continue ti usando irmão para a Glória e louvor do nome do Senhor Jesus.

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação