sexta-feira, 25 de outubro de 2013

A igreja precisa de uma nova reforma ou retoques?

9 comentários
Quando se fala em Reforma Protestante à imagem que vem na mente da maioria das pessoas é a do sacerdote agostiniano Martinho Lutero, um homem cujas ações mudaram significativamente a história do mundo.

O ano era 1517 e a Igreja Católica sob o governo do papa Leão X vendia de indulgências (perdão do pecado e absolvição das suas penas) com o objetivo de levantar dinheiro para financiar a construção da nova igreja de São Pedro, até hoje a menina dos olhos de Roma.

Lutero corajosamente pregou contra a venda de indulgências, afirmando que somente uma relação direta com Deus poderia conceder o perdão, e no dia 31 de outubro de 1517 fixou nas portas do Castelo de Wittenberg, que funcionava como uma espécie de mural de aviso da faculdade, o que ficou conhecido como as “95 Teses de Lutero”.

No dia 31 de outubro deste ano a Reforma Protestante comemora 496 anos, e assim como fez Lutero, nós cristãos temos que refletir se o distanciamento da Palavra de Deus e as doutrinas estranhas de algumas igrejas não merecem nossa oposição afim de que haja uma nova reforma que traga a igreja no seu eixo novamente.

É visível que as verdades da Palavra de Deus estão ausentes nos púlpitos de algumas igrejas, mas alguns cristãos alienados e com a mente cauterizada não percebem isso.

Igrejas que dia após dia enchem seus corredores de fiéis e mais fiéis atraídos pela ganância e iludidos com doutrinas vazias espiritualmente, doutrinas que provocam na igreja o esvaziamento dos sinais de um Deus vivo que sempre operou meio da sua igreja.

É evidente que igrejas cada vez mais fortes financeiramente estão cada vez mais fracas espiritualmente e que a motivação para a expansão do “Reino” muitas vezes é a ânsia por mais dinheiro e a hegemonia de um rebanho cego e domesticado.

Tem igrejas que tem dinheiro, tem um batalhão de soldados, comprou tecnologias midiáticas com a promessa de pregar o evangelho aos pecadores até nos confins da terra, e não tem feito isso, copiam conteúdo profano dos outros canais e reservam o horário nobre para tal programação, enquanto que relegam os programas evangelísticos para horários ingratos como as madrugadas. O pior é que outras igrejas ensaiam os mesmos passos, motivados pelos mesmos sentimentos, principalmente, amor ao dinheiro.

A prosperidade virou sinal de benção, deixou de ser uma consequência natural na vida dos que temem e servem a Deus com sinceridade.

Males que deveriam ser combatidos pelas igrejas muitas vezes são os delitos de seus ministros, como exemplo, heresia, corrupção, associação com seitas ocultistas, extorsão, enriquecimento ilícito, prevaricação, pedofilia, abuso sexual, etc.

Não diria que a igreja precisa de uma nova reforma, mas de alguns reparos, pois, a Reforma já foi feita por Lutero e tantos outros há quase 500 anos, mas que ela precisa retornar urgente às escrituras e testemunhar mais a Cristo, se isto não for feito, em breve será necessário fazer uma reforma ou daqui a 500 anos talvez a igreja nem mais exista.

E você como cidadão dos céus, acha que a igreja precisa de uma nova reforma ou retoques? Se sim, como você pode ajudar?

9 comentários:

HP disse...

Mário,

Na minha opinião a IGREJA de Cristo, aquela invisível, sem placa, composta de pessoas pecadoras, arrependidas e convertidas à Cristo, esta IGREJA não precisa da reforma nenhuma. Ela vai bem, desempenhando o papel dela, pregando o Evangelho de Cristo, a Graça, o Amor, o Perdão, a Misericórdia, a Justiça de Deus para todos.

Agora as DENOMINAÇÕES, estas estão caminhando de mal a pior. Eu pessoalmente não acredito que nos planos de Deus há alguma menção feita sobre “Reforma” nas denominações atuais.

Eu quero é SER Igreja. Quero SER Corpo. Não quero “fazer” levantar bandeira de instituições, estatutos, hierarquias, organizações, organogramas, estruturas, composições, sistemas.

Que Deus me faça ser um Tijolinho, um pedaço do reboco, um preguinho na parede, um grãozinho de areia ou cimento da IGREJA, aonde Cristo é a base, a pedra da esquina, o alicerce, a fundação.

Nada mais do que isso e nada menos do que isso.

Abraços e felicidades pelo ótimo post!

Mario disse...

Exato HP.

Como já escrevi aqui no blog, as igrejas não existem: http://www.blogdomario.com/2012/05/igrejas-nao-existem.html , pois, todo cristão é um templo vivo do Espirito Santo e a Igreja de Deus é invisível, não tem paredes e nem placas, além de que, é universal.

Reformar a igreja é reformar a nós mesmos em nossas condutas e nossas crenças.

Abraço,

Mario

HP disse...

Mário, e quanto a "Reforma" de nós mesmos, ela é obra do Espírito Santo, tirando de nós "velharias" humanas, como mentira, prostituição, malícia, confusão, engano, contenda, etc. e colocando em nós os frutos do Espírito: Mansidão, bondade, amor, misericórdia, perdão, paciência, humildade.

Eu particularmente creio que a "reforma" em mim está sendo realizada, mas tal qual uma casa velha, começa mexer numa coisa e acha um monte de coisa pra consertar, creio que o Espírito Santo tá "tendo um trabalhão" comigo... Ele conserta a mentira, daí tem que arrumar o cano da Ira que estourou, a paciência que vazou, a fé que bambeou...

Mas tô em paz. Sei que to "em construção" até o fim da minha vida. E o bom é saber que não vai faltar "Fundos" para bancar a reforma. A misericórdia do Senhor comigo é grande e eu creio Nela!!

Abs meu irmão.

Mario disse...

Meu irmão, que riqueza de sabedoria nos teus comentários.

Fique na paz!

doug_psilva disse...

Excelente post Mario,

Penso que para haver uma reforma nas denominações, deve-se voltar às tradições bíblicas, e os 5 SOLAS que já conhecemos. Pois é fato que todo avivamento, deve-se começar pelas Escrituras. Um dos maiores reavivamentos registrados nas páginas da própria Bíblia aconteceu quando acharam não a Bíblia inteira, mas apenas uma pequena parte dela, a Lei de Moisés. O fato está registrado em II Reis 22 e 23 e II Crônicas 33 a 35. A simples leitura da lei promoveu um grande reavivamento.

Mas sinceramente, dado o vigente processo de apostasia para o cumprimento das profecias bíblicas, dúvida muito que isso aconteça, principalmente em minha denominação! O melhor que temos à fazer é seguir a recomendação do HP; “quanto a "Reforma" de nós mesmos...”

Bom seria se as igrejas – conforme você diz Mario – fosse realmente um pronto socorro para os pecadores, cumprindo assim, o seu papel nesta Terra!

Formidável a sua opinião HP, quanto à distinção que você faz de igreja e denominação! Aliás, era exatamente o que eu tinha dito lá no blog do Hélio!
Se o Mário me permitir (?), vou “CTRL C” – “CTRL V” [rsrs], pois talvez, a informação, tenha alguma utilidade aos diletos leitores (?):

A palavra IGREJA é proveniente do grego – lembrando que todo o NT foi escrito em grego – da palavra ECCLESIA, e significa literalmente, “os chamados para fora”. No uso clássico e na Septuaginta (a tradução grega do NT), ECCLESIA significa “reunião”, “assembleia oficial”, “congregação de pessoas”, “grupo de soldados”.

Em Atos 7.38, a palavra denota a “congregação” dos israelitas com Moises no deserto (cf. Nm 14.3-4).
Em Atos 19.32 e 40-41, ECCLESIA fala da assembleia tumultuada contra o apostolo Paulo em Éfeso.
Em Atos 19.39 refere-se à assembleia oficial e jurídica que devia governar a cidade.
Existem quatro usos de ECCLESIA relacionado à igreja cristã no Novo Testamento:

1° REUNIÃO – (I Co 11.18; 14.4,19,28,34) – Aqui não se refere a um lugar ou prédio, mas a um agrupamento de pessoas com o propósito de cultuar e ter comunhão.

2° LOCAL – (At 8.1; 11.22,26; Rm 16.1 e plural em: I Co 11.16,22; I Ts 2.14 etc) – O uso mais numeroso de ECCLESIA é para uma congregação ou comunidade local de cristãos. A maioria das epistolas do NT são enviadas para igrejas locais (I Co 1.2; II Co 1.1; I Ts 1.1), como também as cartas às sete igrejas do Apocalipse 2-3.

3° CRISTÃOS DE UMA REGIÃO – Ocasionalmente, ECCLESIA envolve a totalidade de cristãos numa área geográfica, por exemplo, “a igreja da Ásia” (I Co 16.19) ou “a igreja... [que] tinha paz por toda a Judéia, Galileia e Samaria” (At 9.31).

4° O CORPO DE CRISTO (IGREJA LOCAL E IGREJA UNIVERSAL) – (Ef 1.22-23; 4.15-16; Cl 1.18,24; cf. I Co 12.12-27) – Neste sentido, a igreja UNIVERSAL é a única verdadeira igreja, incorporando todos os verdadeiros cristãos de todos os tempos e locais. Nesse nível, a Igreja é uma entidade espiritual e não possui forma.

Então Helio, esses quatro significados de ECCLESIA no NT já indicam que as duas concepções de igreja mais comuns hoje – denominação e prédio – são alheias aos conceitos neotestamentários. Infelizmente temos a tendência de desvirtuar o que os autores bíblicos estavam querendo comunicar.

Enfim, a ideia de Igreja como uma denominação não existe no NT. Desta forma, quando o culto acaba, a ECCLESIA é desfeita!

Um grande abraço,
No amor de Deus,
Douglas

Mario disse...

Doug, paz seja contigo!

Ótimo comentário, agrega bastante ao post.

Fique a vontade em reproduzir o texto.

Um abraço,

Mario

Nathália Pereira disse...

Paz,Pessoal!

Concordo com todos os comentários acima mencionados, mas gostaría de expor um questionamento que ainda me causa certas dúvidas em relação a esse assunto... Nós somos a verdadeira igreja de Cristo, sem paredes, rótulos, placas,etc.Porém participamos da "instituição terrena" constituída por Deus também chamada de igreja, que como o Mário citou acima é cercada por doutrinas erroneamente estabelecidas por homens, a questão também do dinheiro, abusos sexuais,etc. Frequento uma certa igreja desde "berço", por sinal a mesma que o Mário frequentava, e nunca concordei com a doutrina que nos é imposta e de como somos "exigidos" em aspectos fisícos, sociais e emocionais para então estarmos aptos a "servir" a Deus. Há algum tempo então venho orando a Deus para que haja uma "reforma" nessa instituição, começando pelos membros que por não terem um minímo conhecimento biblíco são escravizados por tal doutrina, pelos líderes,para que haja mudanças na forma de pensar,agir e principalmente ensinar os verdadeiros ensinamentos de Deus para todos que estão ali,principalmente crianças e jovens que serão consequentemente "frutos" do que lhes são ensinados.Minha pergunta é: Estou"errada" em orar a Deus para que a reforma ali aconteça? Gostaría de saber sua opinião Mário.Ás vezes parece inútil, por tamanha a "opressão" que vivemos em obedecer tudo que nos é imposto, parece que nunca vai mudar, mas ainda quero ter a esperança de dias melhores dentro da igreja..

Fique com Deus!

Fraternalmente,
Nathalia

Mario disse...

Nathalia, a paz seja contigo!

Não você não está errada em orar pela saúde igreja ou a guia dos ministros, independente de que igreja você estiver isto sempre deve ser feito, pois, todas as igrejas são instituições humanas, portanto, passíveis de cometerem falhas. O que livra a igreja de cometer falhas graves é a oração da igreja e membros e ministros atentos.

Na verdade não é a igreja que precisa de reformas, são as pessoas que elas frequentam. Os membros precisam deixar de ser preguiçosos e ler mais a Bíblia e adotar ela como regra de fé e conduta de modo prático. Da mesma forma os ministros, eles devem se pautar pelas escrituras e rejeitar doutrinas que não possuem sustentação bíblica, ainda que estas tenham sido criadas pelo conselho dos 12 sob o pretexto de revelação.

Nos meus tempos de CCB e ainda nos dias de hoje eu oro assim: Senhor abençoe e guarde todo teu povo na face desta terra, ilumina e guie aqueles que estão a frente do seu povo para que seja feita somente a tua vontade e arranca do seio da tua igreja toda a erva daninha.

Enfim, a igreja e os crentes precisam estar sob o governo de Deus.

Um abraço,

Mário

Regina Farias disse...

Gente, eu lia agora há pouco um quadro no Facebook que dizia assim:

Só falta Jesus chegar e dizer 'Eu deixei bem claro que quero discípulos e não membros'.

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação