quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Podcast N°1 - A importância de falar a coisa certa

12 comentários
Faz tempo já que eu tinha ideia de criar um podcast para o blog, escrever um texto as vezes com a preocupação de ser compreendido é tão demorado que e a ideia de gravar aquilo que falo sempre foi atraente por parecer ser algo mais rápido.

Resolvi tirar a prova dos 9 e aqui está o primeiro podcast do Blog.

Da mesma forma que meus textos, o podcast também é amador, ou seja, não fiz a edição do áudio cortando os erros de gravação para que parecesse profissional.

Se nos meus textos vocês toleram os erros gramaticais, espero que tolerem os engasgos.

Fraterno abraço! 

Mario


12 comentários:

HP disse...

Que bênção!

É meu irmão e pra ver que estamos todos na comunhão, o Ricardo postou um texto no bereiano sobre a Bíblia e meu comentário feito foi mesmo nisso: muitos usarem a Bíblia como amuleto. O tarô e Búzios usam cartas e pedras. Outros usam a Bíblia.

Que Deus continue te abençoando, Mário.

Grande abraço.

Mario disse...

HP,

Agora que vi que estamos quase todos no mesmo assunto.

Vou ler o texto de vocês com calma amanhã.

Fique na paz!

Abraço

Regina Farias disse...

Pois é, meu irmão!

Falar só da igreja que frequenta não é evangelização. É idolatria.

Que Deus continue te usando por meio da NET e suas ricas ferramentas.

Ah! e eu amei o teu sotaque! ;)

R.

Mario disse...

Regina,

A 2 anos quando atrás quando tive a ideia de criar um podcast para o blog o meu sotaque era bem mais carregado rsrs

Abs.

HP disse...

Uai e como vc "descarregou" o sotaque? rsrsrs

Ouvir vc me fez lembrar dos tempos que ia para o interior de SP... deu saudades de Piracicaba, Sorocaba, Itu e o povo nativo da região, na maioria descendentes de italianos, com sotaque cantado e falando com as mãos. rsrsrsrs

Abs!

Mario disse...

Eu estudei fora da minha cidade, interagi bastante com pessoas de outras regiões, com isso, fui diminuindo o sotaque.

Acredite eu tinha um sotaque bem caipira, sofri buling na faculdade kkkkkk

Regina Farias disse...

Imagine o nordestino com seu sotaque e expressões bem características.

Lembro-me que minha cunhada contava que, ainda menina e morando com a família em Campinas, uma vez foi parar na diretoria da escola por ter chamado a coleguinha de burra.

Hoje é uma expressão corriqueira nas novelas, por exemplo...

Ainda bem que os tempos mudam e os preconceitos vão diminuindo.

Quanto ao sotaque eu também tenho uma mistura, pois vcs não percebem mas a grandes diferenças entre os estados do NE e até em cidades do interior em relação à capital, por exemplo - mas eu morei em muitas de sotaques e expressões bem peculiares que findei sendo uma mistura rss

Hoje, morando em Fortaleza há um mês completando hj rss, ainda não me acostumei com o forte tom cantado daqui mas sei que logo estarei falando parecido rsss

Como diz o sábio ditado: 'em terra de sapos, de cócoras com eles'. Acho até que quem o inventou foi o apóstolo Paulo he he

Abs.

Mario disse...

Eu não me importo com meu sotaque, pequenos países que falam espanhol variam bastante o sotaque, num país que nem o Brasil, de dimensões continentais, é mais que compreensível a variação regional, tanto em sotaque quanto expressões coloquiais.

Sérgio Tolentino disse...

Ótima mensagem do seu podcast irmão Mário, Deus te abençoe e continue te iluminando! Abraço. A graça e paz de Deus esteja no seu coração.

Tiago Rocha disse...

ótima mensagem, gostei de ouvir seu podcast, Deus que te abençoe e continue assim postando seus podcast,.. que A graça e paz de Deus e nosso senhor jesus Cristo esta em seu coração.

Erica Serpa disse...

Boa noite!

Eu não acreditava que realmente me chamavam de prima, até chegar em uma determinada denominação e , apesar de bem-recebida, eu fui bem recebida para ficar lá e me batizar, outra vez, lá...hehe. Para tristeza dos irmãos, é que já conhecia A Graça.

E eu ri da "galeria de santos".

Mario disse...

Erica, bom dia.

Não são todos que possuem este habito de chamar os irmãos de "primos", mas é uma triste realidade não combatida.

Certa vez, na Igreja Batista, numa reunião que eles fazem para novos membros, uma das pessoas que era da AD perguntou se era necessário se batizar novamente, o pastor foi categórico: "Se você foi batizado por imersão, no nome do Pai, do Filho e Espirito Santo não há necessidade de se batizar, mas se você achar que seu batismo não é valido e julgar necessário se batizar, não tem problema, podemos batizar."

Fique na paz!

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação