segunda-feira, 29 de abril de 2013

Deus é o oleiro, tu é a argila

5 comentários


O barro é um abundante elemento presente na natureza, para nada serve e nada vale se não tiver a mão do oleiro que o transforme numa coisa útil ao homem.

O barro é algo tão desvalorizado que todos o pisam.

De nada nos serve o barro puro e sem forma, mas ele é extremamente útil e tem valor no formato dum tijolo ao se levantar uma parede ou então duma telha para se cobrir uma casa.

Não tem beleza alguma um montinho de barro, mas basta um pouco de água e as hábeis mãos do oleiro para lhe dar forma e conferir a ele a beleza de um vaso que pode receber flores.

Devido a grande abundancia o barro sequer tem valor comercial, é diferente do ouro, da prata e das pedras preciosas que por serem raros são caros e conferem status e poder a quem detém certa quantidade deles.

Diferente do que acontece com o petróleo, países não invadem outros países e nem com eles guerreiam por causa de barro.

Apesar do barro ao ser trabalhado assumir formas diversas para servir ao homem, os objetos feitos de barro devem ser manuseados com cuidado, do contrário podem se quebrar e não servir para mais nada e acabarem no lixo.  

O homem para Deus é como o barro, não tem valor e nem serventia, até o momento em que o Oleiro celeste o tome em suas mãos e lhe dê forma, utilidade e valor. Mesmo depois de trabalhado pelas mãos de Deus o homem mantém sua fragilidade e pode se quebrar em milhares de cacos, mas Deus com sua sabedoria e poder pode restaurá-lo ou molda-lo um vaso ainda mais lindo.

Sem ser trabalhado pelas mãos de Deus o homem é como o barro sem forma e sem utilidade, mas  após ser transformado por Deus o homem pode se tornar um instrumento a serviço do Pai na anunciação do seu reino e amor.

O homem que ainda não foi trabalhado pelas mãos de Deus não tem beleza alguma, não passa de um mísero pecador, mas quando trabalhado por Suas mãos pode se transformar num belo vaso de honra e louvor para a glória de Deus sendo luz do mundo e sal da terra.

Contrariando a lógica humana que define o valor das coisas e o do próprio barro que só tem valor comercial após ser moldado, o homem continua não valendo nada mesmo após ter sido criado por Deus a partir do barro, mesmo assim Deus nos comprou por um alto preço, pagou com o precioso sangue de seu único filho (Jesus), e o inimigo das nossas almas sabe e não gosta disso, por isso, todos os dias nos envolve numa batalha tentando ganhar nossas almas.

A vida é cheia de altos e baixos, e quando estamos no baixo é comum as pessoas se sentirem pisadas, frágeis, quebrantadas, inúteis e sem valor... Mas isto não é motivo de tristeza, se você é barro, Deus é o Oleiro, por isso, clame:

“Tu és oleiro ó meu Senhor, eu sou argila nas tuas mão, vaso de honra e de louvor  faz-me Senhor com tua unção. Vem modelar-me ó Formador pela Palavra do teu poder. Manso e humilde, faz-me Senhor, cumpre em mim o teu querer. Em tua forma quero viver, servindo a Ti com todo fervor. Pela Palavra vem remover tudo o que impede o Teu louvor”.



5 comentários:

HP disse...

Lindo texto, com uma interpretação e ótica impressionantes.

Deus te abençoe!

Sonia disse...

Poxa , muito bonito! Deus te abençoe!

Regina Farias disse...

Coisa linda!

Pura poesia em forma de prosa.

Obrigada, PAI, por nos brindar com um texto tão lindo e verdadeiro em meio a tanta frieza e insensibilidade que temos lido ultimamente nos comentários por aí...

Valeu, Mario! ;)

Samuel Santos disse...

Que o Senhor possa transformar as mentes e os corações, ampliando a sua misericórdia aqueles que desejam seserem moldados por sua vontade e por seu querer. Que Deus abençoe a todos com a sua Santa Paz.

Cristão35 disse...

Podemos obter sabedoria espiritual, nas coisas simples da natureza. Assim como Deus age em nossas vidas, "na simplicidade"

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores