sábado, 9 de junho de 2012

Crer ou não crer, eis a questão!

6 comentários
Dias atrás conversando com um moço me deparei com algumas afirmações que me exigiu certo contorcionismo para respondê-lo, ao final da conversa ele me disse que se sentia melhor, mas fiquei a matutar e resolvi ir um pouco além das coisas que falei a ele, pois, algumas dessas questões podem estar saltitando na cabeça de mais alguém.
.
.
.
As afirmações do moço foram: 

1) Eu nunca senti mesmo a presença de Deus, para poder afirmar que Deus é na minha vida, para poder ter a certeza de que acredito Nele. 

2) Eu nasci com vários problemas de fala, freqüentei sessões de terapia da fala durante vários anos, consegui melhorar a minha fala, mas não o suficiente como gostaria. Pedi várias vezes a Deus que me desse o dom da oratoria, que me desse a capacidade de me exprimir corretamente de forma eloqüente sem qualquer tipo de problemas. Um pouco à semelhança do que aconteceu com Destotenes aquele gago que se tornou num dos melhores oradores da Grécia Antiga. Mas Deus nunca atendeu o meu pedido e tenho dúvidas que algum dia o fará. 

3) Pergunto-me se Deus era na minha vida porque quando eu tive no curso de Ciências Deus não abriu o entendimento e me tirou as dúvidas que eu tinha na matemática, físico-química, e eu agora podia estar no 2° ano da faculdade. 

4) Tenho duvida de como devo ver Deus, como alguém responsável por algumas incapacidades minhas. Mas por outro lado às vezes também quero ter força para acreditar que Deus ainda me vai abençoar apesar das minhas imperfeições. 



Primeiramente, “perto está o Senhor daqueles que tem o coração quebrantado” (Salmos 34:18), ele também “está perto de todos que o invocam (Salmos 145:18) e o mais importante é que por sua Palavra Ele nos diz: “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.” (Jeremias 29:13).

Aproximar-nos e confiar nossas vidas a Deus é sempre bom (Salmos 73:28)... E é nos achegando a Deus que Ele chegará a nós (Tiago 4:8). 

A maioria dos cristãos, principalmente os de crença pentecostal, acreditam que “sentir” a presença de Deus é atingir o êxtase religioso e ser batizado pelo Espírito Santo com evidências de novas línguas (dom de línguas) ou profecias, isto é um tremendo de um equívoco, a presença de Deus em nossas vidas é manifestada de várias formas. 

Sentimos a presença de Deus quando Ele nos consola na nossa peregrinação na terra (Genesis 28:15), sentimos a presença de Deus quando nossa alma sente paz no Senhor (Êxodo 33:14), sentimos a presença de Deus quando Ele nos encoraja nas nossas lutas (Deuteronômio 20:1), sentimos a presença de Deus quando Ele nos conforta em nossas provas (Isaias 43:2), etc. 

Deus está sempre conosco e estará até o fim, vejamos: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século.” (Mateus 28:19-20). 

Está equivocado aquele que pensa que para sentir a presença de Deus é necessário estar dentro de uma igreja lotada e fervorosa, disse Jesus: “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.” (Mateus 18:20). 

Acerca das dificuldades com a fala comentei com nosso irmão que Deus permite a nós algumas incapacidades para que desenvolvamos habilidades que as maiorias das pessoas não têm, relatei a ele um pouco da minha sofrida trajetória de vida somente para no final dizer que se eu não tivesse passado por tudo aquilo jamais teria desenvolvido a força e a garra que tenho para enfrentar os problemas... E por estar tão calejado em batalhas já não sofro tanto por qualquer coisa e também consigo ajudar pessoas que não passaram pelas agruras que passei e por isso são menos preparadas para a dor, além de que,  sirvo de exemplo de vida e superação para os que estão a minha volta. Tenho certeza que Deus “não permite que sejamos tentados além das nossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (1° Coríntios 10:13). 

Já escrevi aqui no blog Sobre o Sofrimento sua leitura pode ajudar a elucidar algumas questões acerca das enfermidades, limitações físicas ou psíquicas que algumas vezes nos acometem.

Deus é onipotente, “para Deus nada é impossível.” (Lucas 1:37), mas ao confiarmos nossas vidas nas mãos de Deus e dizer “seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6:10) nós devemos estar preparados para que o querer de Deus se cumpra em nossas vidas, acontece que o querer de Deus nem sempre é aquilo que queremos para nós, relatei algo que eu não queria na postagem Seja feita NOSSA vontade.

A Palavra de Deus diz “tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis” (Mateus 21:22), devemos crer nisto, eu mesmo já provei do poder da oração, mas não nos esqueçamos do querer de Deus para nossas vidas e que o nosso tempo não é o mesmo tempo de Deus. 

Sei que algumas vezes é muito difícil esperar em Deus porque isso exige que lutemos contra nós mesmos, contra nossas idéias, contra nossos medos, contra a falta de fé e contra nosso impulso de querer “ajudar” a Deus, mas temos que esperar e fazer nossa parte.

Deus é onipotente, pra ele nada é impossível, mas nós devemos fazer aquilo que nos é possível e está ao nosso alcance, assim Deus fará apenas o que nos é impossível, por exemplo, Deus poderia ter aberto minha mente e ajudado a entender as benditas e complexas matemáticas do meu curso de engenharia sem ao menos eu abrir os livros e estudar, mas se ele me fizesse isso, com certeza, eu me acomodaria e não estudaria para nenhuma outra disciplina... Eu me esforcei, Deus me ajudou e mesmo sendo péssimo em matemática eu as venci.

Deus é onisciente, ele sim sabe todas as coisas, por isso é onipotente, mas o homem é limitado, podemos desenvolver algumas habilidades caso haja em nós dedicação, empenho, paciência e persistência, já outras jamais conseguiremos desenvolver parcial ou plenamente, por exemplo, um cirurgião pode ter a habilidade para manusear com precisão o bisturi entre as veias do coração sem causar danos a elas, mas este mesmo cirurgião com suas hábeis mãos pode não conseguir jamais pintar um quadro com os mesmos traços de um pintor que emociona e instiga as pessoas que contemplam o seu quadro... Uma pessoa que não canta tão bem quanto gostaria pode ter mais facilidade para tocar um instrumento, é uma questão de aptidão, por isso, cada um tem uma profissão, uma mais simples e outras mais complexas, porém, todas necessárias. 

Como enxergar a Deus? ... Ele é o criador de todas as coisas (Isaias 45:7), todas as coisas estão em suas mãos (Jó 1:12), inclusive, as enfermidades e as nossas limitações, mas ele é o nosso Senhor, somos apenas seus servos, por isso, temos que nos submeter ao seu querer, o melhor de tudo é que Ele é “bom e compassivo; abundante em benignidade para com todos os que te invocam.” (Salmo 86:5). Quanto às bênçãos futuras, na certeza de que Deus é o nosso bom pastor e nada nos faltará (Salmos 23:1) não devemos ser ansiosos por elas (Mateus 6:26), mas podemos sim esperar uma chuva de bênçãos (Ezequiel 34:26).


Esta postagem também poderia se chamar "Ver para crer", pois, algumas pessoas são como Tomé, precisam viver um milagre, prosperar materialmente ou sentir a presença de Deus para acreditar que Deus existe ou está em sua vida, talvez a estes Jesus usaria as mesmas palavras, que são: "Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram" (João 20:29).


Não enxergo as dúvidas que saltitam na cabeça das pessoas como incredulidade, mas como uma fraqueza, algo que é inerente a natureza humana, Pedro teve medo de afundar quando Jesus o convidou para andar sobre as águas (Mateus 14:31), em outras passagens Jesus dá a entender que os discípulos também tinham seus momentos de duvidas que abalavam a confiança, por exemplo, no episódio da cura de um menino epilético (Mateus 17:17), quando se amedrontaram por conta de uma tempestade (Marcos 4:40)... Eu mesmo, se estive entre os cativos que foram libertos jamais acreditaria e talvez nem arriscasse a passar pelo mar aberto por Deus para dar fuga ao seu povo, pois é, sou cagão homem de pouca fé (perdoem o uso desta palavra, mas é a que melhor expressaria minha confiança diante duma situação desta)


Também há exemplos de dúvidas, que assim como as do moço que deu origem a esta postagem, são momentâneas, vejamos: Abraão teve dúvidas acerca da herança de Canaã (Gênesis 15:8), Gideão teve duvidas quanto a vitória sobre os midianitas (Juízes 6:17), João  Batista teve dúvidas quanto a messianidade de Jesus (Mateus 11:3), Marta teve duvidas acerca da ressurreição de Lazaro (João 11:39), os cristãos primitivos tiveram duvidas a cerca da libertação de Pedro (Atos 12:14-15).


Mas também são muitos os exemplos na Bíblia que nos mostram que podemos e devemos confiar em Deus, vejamos: Se entregarmos nossos caminhos ao Senhor tudo ele fará por nós (Salmos 37:1), melhor é nos refugiarmos no Senhor do que confiar nos homens (Salmos 118:8), o Senhor sempre resgata os seus servos (Salmos 34:22), os que confiam no Senhor são inabaláveis como os Montes de Sião (Salmos 125:1) e o mais importante de tudo é que há salvação para todos que Nele crerem (João 3:16).      
   

6 comentários:

Henrique disse...

Irmão Mário,

Me comoveu a declaração do moço. Dificilmente alguém em situação parecida se abre e fico feliz por ele ter se abrido contigo e por ter oferecido palavras sabias a ele.

Porém o que me faz pensar é que, infelizmente, o evangelho pregado a este moço é o Evangelho "Deus te ama e tem um plano na tua vida". Entendi (posso estar errado e para isso peço perdão se eu estiver errado) que o moço não tem certeza se Cristo está na vida dele porque ele não alcançou certos pedidos, porque ele não tem um dom que dizem ser necessário a vida eterna.

O evangelho de Cristo tem alguns momentos de algum pedido alcançado ou desejo realizado, mas, perdoe-me, Cristo não é gênio de lâmpada.

O homem é mal por natureza, pecador por natureza. Por natureza é incapaz de agradar a Deus. Pecamos desde Adão. Deus então instituiu a lei para que o homem pudesse através dela se justificar perante Deus e alcançar a condição de justo. A lei introduziu o homem ao pecado a ponto de em Romanos, salvo engano, Paulo dizia sobre Deus: "procurei um justo, um apenas e não achei nenhum. Todos transgrediram, nao há nenhum justo." Nós merecíamos a ira de Deus. Nós merecíamos a destruição, mas Deus enviou Seu Filho, unigênito, aquele que nunca o desagradou, aquele que verdadeiramente o amou como Deus merecia ser amado. Cristo carregou sobre a Cruz a ira de Deus, como disse Isaias "carregou sobre si as nossas enfermidades, para que em suas pisaduras nós fossemos sarados" e em outra parte "agradou Deus moe-lo, fazendo-o enfermar".

Desculpe, mas eu já me peguei varias vezes dizendo: "EU NAO MEREÇO ESSE AMOR". Eu merecia a ira de Deus, por não ama-lo e nao me esforçar por satisfazê-lo. Cristo fez isso por mim. ELE PAGOU MEUS PECADOS, TODOS OS MEUS PECADOS. Desculpem-me, eu só posso agradece-lo.

Se algo me acontece nessa terra, se me falta algo, se me sobeja algo, Deus nao tem culpa de nada. Cristo nao tem culpa de nada.

Sabe irmão Mário, bom seria se tivéssemos o mesmo estado de espirito de Paulo: "se viver vivo para Cristo, se morrer vou para Cristo". Ou ainda: "nada me separará do amor de Cristo, nem a fome, nem a nudez, nem a perseguição, nem potestades..."

Na paz que Ele nos deu,

Henrique

Mario disse...

Irmão Henrique,

Também fiquei comovido com a declaração dele e feliz por ele ter falado comigo.

Não creio que suas duvidas tem origem no não atendimento de um pedido, eu mesmo já passei por situação semelhante, onde todos as noites de joelhos chorava aos pés do Senhor, algumas vezes adormecia orando, e não entendia porque o Senhor não me se atentava para minhas lagrimas... As vezes a gente é momentaneamente vencido pelo cansaço... É apenas um pedido o desse moço, mas é algo que ele espera desde que se conhece por gente, tem outras implicações, tal como, situações vividas na escola.

Como disse a ele, minha vida foi de muita luta, muita coisa ruim já vivi, mas é por ter vivido todas elas é que hoje tenho certeza que por Cristo eu sou mais que vencedor, para a maioria das pessoas era impossível chegar onde cheguei, mas Deus me trouxe até aqui.

Fique na paz de Deus!

Regina Farias disse...

Mário,

Em dias crescentes de oba-oba em cima de prosperidade de toda a sorte, você disse algo muitíssimo importante: MAIS QUE VENCEDOR!

Ser mais que vencedor está muito acima de acumular 'vitórias' como referências de felicidade. Como diria o C.S. Lewis, uma garrafa de vinho do Porto me dá felicidade. Porém, em Cristo, há uma alegria 'diferente' tatuada no ser que independe totalmente de circunstâncias.

Outra coisa que eu não queria deixar passar. Na sua introdução de texto você diz algo muitíssimo importante também:

"...algumas dessas questões podem estar saltitando na cabeça de mais alguém".

Isso aqui é apenas um dos milhares de exemplos da ação MULTIFORME do Espírito.

Ainda ontem à noite eu lia um blog onde o autor 'aconselhava' uma garota a procurar alguém capacitado, devidamente nomeado da igreja e principalmente que a conhecesse, e assim, 'mais apto' a orientá-la. E não ficasse buscando informações por meio de blogs e e-mails com gente que ela nunca viu e tal... Sabe aquele papinho de reacionário travestido de bom moço?
Tudo bem que há de se considerar certa prudência em relação às armadilhas, mas também sem entrar na viagem dos extremos.

Nós nos acostumamos a um ritmo, vamos nos enchendo de uma mesmice religiosa e não paramos pra pensar que o auxílio vem de onde a gente menos espera, porque 'o vento sopra onde quer'. Lembra da passagem em que Felipe é enviado para esclarecer o eunuco? Este, lia, lia, lia, se interessava em saber mas PRECISAVA de alguém para explicar-lhe. (Tem gente que precisa). Então Deus enviou-lhe alguém CAPACITADO para orientá-lo. E cada um seguiu seu caminho. Quero dizer: ninguém tem que se submeter a um rígido esquema religioso para ser instruído na Palavra.

Enfim...

Não vejo muita diferença entre a soberba, a 'vitória', a 'riqueza' espiritual e a prosperidade material que se apregoa. É por isso que, quando faço as minhas analogias, os mais conservadores se escandalizam e não conseguem ver a sutileza da semelhança.

E quanto à dúvida gosto imensamente da passagem em que Pedro, olhando para as circunstâncias (a força do vento) teve medo e começou a afundar.

Aí Jesus diz: homem de pouca fé, porque duvidaste?

Detalhe:

ANTES de fazer essa pergunta, Jesus estende-lhe a mão. Isso é simplesmente ma-ra-vi-lho-so!!!

Inclusive abordo isso aqui:

http://reginafarias.blogspot.com.br/2012/05/neurose-religiosa.html

Valeu pelo texto.

E demos graças a Deus por novos e bons ventos...

Abs,

R.

Mario disse...

Regina,

Eu havia me esquecido, inclusive, fiz uma nova inserção ao fim do texto, isto, que dá fazer as coisas na correria rsrs.

Alguns são como Tomé, precisam ver para crer, precisam viver um milagre, experimentar a a prosperidade e ser tomado pelo "Espirito Santo"... mas as duvidas e a falta de confiança é algo inerente ao homem, os próprios discípulos tiveram momentos assim.

Mas Deus é misericordioso e é uma forte rocha na qual podemos firmar nossa fé, basta confiramos.

Fique na paz!

RICARDO MAZETTI disse...

Boa tarde , tem um ponto na palavra de Deus que diz que a um só Deus , um só Batismo e Uma só Doutrina Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: "Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá., , porque fazer uma outra Igreja com a Mesma Doutrina , ñ entendi o que significa tudo isso , casa dividida o senhor nos repreendem ,Paulo escreveu assim:
Por ser um estudioso da Bíblia, letrado, judeu e cidadão romano, escreveu 50% do Novo Testamento e foi muito claro ao dizer que as pessoas que causam divisão são bajuladoras e enganam com palavras suaves.
".Acho que a falta Humildade de alguns com os outros a soberba a inveja a falta de guia abalaram a obra de Deus que desde o Inicío foi revelada pelo o Nosso Senhor ,a um preço a ser pago, ( fogo eterno ) , pois o escandalo já veio, amados ,a ccb de Jandirá esta fazendo uma ilusão enganadora.....aonde se separaram de um corpo ministerial e da graça do nosso Senhor Jesus por causa de querer ser maior que alguns, e querer ser maior que o senhor Jesus , a pena pela a desobediência custa caro , falo com franquesa, a CCB Jandirá é uma farsa ,pois como disse desde o Inicío se já existe uma igreja da ccb desde 1910 com os mesmo critérios , a mesma doutrina , a mesma fé , alguma coisa de errada tem nessa CCB de JANDIRÁ e estão escondendo dos menbros ,pois se o corpo Ministerial da CCB Brás os excluiu dos seu Ministérios que ocupavam ,foi porque não obedeceram e não respeitaram os ensinamentos e desrrespeitaram os mas antigo e principalmente desobedeceram aos ensinamentos que eles próprios oraram junto com os demais para que assim seria feito se algum membro deixasse de fazer aquilo que esta no estatuto da igreja e nos seus ensinamentos, Deus a de castigar e cobrar muito caro.....fica aqui o meu parecer pessoal ......

Mario disse...

Ricardo,

De fato há um só Deus, uma só doutrina e um só batismo, mas isto não significa que tudo isso se traduz numa única denominação.

Pela sua ótica não existiriam outras igrejas além da Igreja Católica, que originou aos protestantes, que depois deram origem as demais vertentes como os pentecostais e neo-pentecostais, não nos esqueçamos que o próprio Francescon saiu da Igreja Presbiteriana Italiana e fundou várias denominações, entre elas a Assembléia Cristã Argentina, a Congregação Cristã no Brasil, dentre outras relacionadas ao pentecostalismo ítalo-americano.

É importante frisar que o próprio fundador da CCB era avesso as placas denominacionais, tanto é que no inicio adoravam sobre a placa "Reunidos em nome do Senhor Jesus", isto reforça a visão deste grande homem de Deus que compreendeu que qualquer grupo que estejam "Reunidos em nome do Senhor Jesus" podem ser chamados de igreja de Cristo.

A saber, a única doutrina a que você se referiu não se refere a dogmas institucionais, mas a graça de Deus que cobre a todos(as) aqueles(as) que confessam a Jesus Cristo como remidor e salvador e a Deus como teu Senhor.

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação