domingo, 4 de março de 2012

Depressão, doença da carne e não do espirito

4 comentários
A depressão é uma doença que pode afetar todas as pessoas, de qualquer idade, de todas as classes sociais e por inúmeros motivos. 

É uma doença complicada, dificilmente uma pessoa consegue sair dessa sozinha e também é bastante complicado para as pessoas à volta lidarem com a vitima desta enfermidade.

Há quem acredite que a depressão seja uma doença do espirito, por isso, relutam em buscar auxilio psicológico/psiquiátrico e usar medicamentos indicados para o tratamento.

Em minha opinião a depressão é enfermidade, e como tal deve ser devidamente tratada por médicos, terapias, medicação, apoio da família e igreja. A meu ver, a fé é algo importante, salutar e complementar ao tratamento clinico da depressão.


O cristão acometido pela depressão não deve hesitar em buscar auxilio psicológico/psiquiátrico e nem resistir à medicação por acreditar que se trata de uma enfermidade espiritual e que por isso deve ser tratado na igreja, na verdade trata-se de um distúrbio hormonal que pode induzir o depressivo a pensamentos negativos e atentar contra a própria vida.

Estando em tratamento você poderá fazer como o salmista e perguntar: “Até quando estarei eu relutando dentro de minha alma, com tristeza no coração cada dia? Até quando se erguerá contra mim o meu inimigo?” (Salmo 13:2), e é justamente por querer saber a resposta e buscar o auxilio de Deus que muitos conseguem superar a depressão.

Por isso, também como o salmista os depressivos dia e noite passam a clamar: “Chegue à tua presença a minha oração, inclina os ouvidos ao meu clamor. Pois a minha alma está farta de males, e a minha vida já se abeira da morte. Sou contado com os que baixam à cova; sou como um homem sem força” (Salmos 88:1-4).

É quando pelo motivo da doença você está desacreditado, mas tem forças para confiar no Senhor e dizer: “A minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai comigo.” (Mateus 26:38).

E seguro da presença e do auxilio do Senhor você se enche de confiança e diz: “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu.” (Salmo 43:5)

Pois não tem dúvidas que: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.” (Salmos 46:1).

Se não souber como pedir, imite as palavras do salmista: “Quanto a mim, porém, SENHOR, faço a ti, em tempo favorável, a minha oração. Responde-me, ó Deus, pela riqueza da tua graça; pela tua fidelidade em socorrer, livra-me do tremedal, para que não me afunde; seja eu salvo dos que me odeiam e das profundezas das águas. Não me arraste a corrente das águas, nem me trague a voragem, nem se feche sobre mim a boca do poço.” (Salmos 69:13-15).

E Ele o atenderá, afinal, é Ele: “o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.” (2° Coríntios 1:3-4).

Poderoso é Deus para curar todas as enfermidades, inclusive sem o auxilio de médicos e medicamentos, mas ele deu ciência aos homens de como diagnosticar e tratar esta enfermidade, por isso, podemos lançar mão do tratamento tranquilamente.

Há muito preconceitos em torno dessa enfermidade tão terrível, geralmente por parte do próprio enfermo, que muitas vezes não quer se tratar com psicólogos/psiquiatras por considerar que são especialidades médicas que tratam os loucos, quando na verdade não é bem assim, embora a depressão induza pensamentos negativos e suicidas, é fruto um problema químico (hormonal).

Por muitos anos convivi com esta enfermidade dentro da minha casa, que acometeu minha mãe, por isso, digo com propriedade que a fé é um importante complemento ao tratamento medicamentoso. O medicamento concede a estabilidade emocional, enquanto que a fé proporciona a autoconfiança que pode levar a cura definitiva.

É uma doença desgastante para o enfermo e a família, mas é importante que a família apóie, procure entender que se trata de uma doença e não de sem-vergonhice, e se exercite diariamente na paciência e amor e procurem proporcionar bons momentos a vitima da depressão.

4 comentários:

Ana disse...

Mário...andei lendo alguns artigos...gostaria de fazer algumas perguntas...vc poderia me passar um contato?

Mario disse...

Ana, bom dia!

Segue email: contato@blogdomario.com

Fique paz de Deus!

Mario

Ana disse...

Amém...escreverei com toda certeza!!!A Paz!!!

Regina Farias disse...

Mário,

Realmente, há muito preconceito em torno da depressão e por adiar muito a ida ao especialista, muitas vezes a doença se agrava.

E, de fato, como vc diz, a depressão é uma doença desencadeada por fatores biológicos, mas como somos corpo, alma e espírito, há alguns fatores psicossociais que influenciam fortemente nas alterações nos níveis de serotonina,dopamina e adrenalina, entre outros, provocando danos TER-RÍ-VEIS (e irreversíveis!) ao corpo e à mente, abatendo o espírito.

O autor de Provérbios já alertava sobre essa relação de várias maneiras, mas uma, em especial, me chama à atenção para o homem enquanto ser holístico:

'O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos'. (17.22)

Digo de cátedra pois além de interessar-me muito por pesquisas nessa área, tenho alguém a quem muito amo na família sofrendo de mieloma depois de anos e anos experimentando rejeições e repressões terríveis por causa de infidelidade conjugal; rejeições e acusações em nome de Deus, principalmente na igreja, refletindo de maneira forte na mente dos familiares e amigos mais chegados igualmente religiosos intransigentes e implacáveis.

Este é apenas um caso que cito e que eu constato por acompanhar de perto, mas são inúmeros os casos por aí que apontam a vida interior afetando o bem estar físico. Provocando DESÂNIMO que desencadeia doenças posteriores, diante da rejeição e indiferença de quem você mais ama e dos julgamentos religiosos rígidos.

E o pior é que é sutil e gradativo, e quando você menos espera está com um mieloma secando seus ossos, LITERALMENTE.

Portanto, pelos casos que tenho visto, percebo a igreja como a principal causadora da aflição interior de muitos religiosos. E que culminam em doenças que não apenas matam a alegria, como chegam a matar fisicamente.

Abraços,

Rê.

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação