sábado, 3 de dezembro de 2011

Você é convertido ou convencido?

2 comentários
Existe uma grande diferença entre um CONVERTIDO e um CONVENCIDO, alguns até acham que é a mesma coisa, mas não é. Na grafia apenas duas letras as diferenciam, mas na pratica há uma enorme diferença.

Segundo o dicionário CONVERTIDO é: o individuo que mudou, se transformou ou abraça um NOVO credo religioso. E CONVENCIDO é: o individuo que foi persuadido por alguém ou é vaidoso.

Vamos então ver algumas diferenças entre um convertido e um convencido.

Os convertidos crêem na INTEIRA Bíblia Sagrada e a ACEITAM como infalível Palavra de Deus e a ÚNICA e perfeita guia da sua fé, crêem também que a ela nada pode se acrescentar ou diminuir. (II Pedro, 1:21; II Tim. 3:16-17; Apocalipse 22:18-19).

Os convencidos creem que a Bíblia apenas CONTÉM a Palavra de Deus, deste modo assumem que não se pode afirmar com certeza que a Bíblia é APENAS a Palavra de Deus, ou ainda que a Palavra de Deus se RESTRINJA unicamente a Bíblia, conferindo assim a algumas pessoas o direito irrevogável de falar o que quiser em cima dos púlpitos como se fosse o próprio Deus e ainda acusar de blasfêmar contra o Espírito Santo aqueles que ousarem questionar suas pregações.

Os convertidos  creem que a Palavra de Deus é poder para a SALVAÇÃO de todo aquele que crê (Romanos 1:16)creem que há um só mediador entre Deus e os homens (1° Timóteo 2:5), acreditam que aqueles que creem em Jesus Cristo serão salvos (João 3:16; Romanos 10:9) e que a salvação é dom gratuito de Deus e não se conquista ela por mérito próprio (Efésios 2:8-9).

Os convencidos creem que a Bíblia apenas contém a Palavra de Deus, portanto, PODE NÃO SER a Palavra de Deus, tendo esta dúvida é impossível sustentarem a crença de que as Escrituras Sagradas tem poder para salvar o pecador, creem que o batismo de sua denominação é requisito indispensável para se obter salvação e que sem o ele é impossível se salvar, negam a graça de Deus quando creem que é pelos seus costumes, modo de trajar e bom testemunho/farisaísmo que conquistam a salvação.     

Os convertidos creem que o evangelho deve ser pregado em todos os lugares e a todas as criaturas porque Jesus assim determinou (Marcos 16:15), que Jesus cristo não veio pelos justos e sim pelos pecadores (Marcos 2:17), que a salvação é possível a todos os homens (Lucas 3:6), que Deus perdoa todos os pecados, só não perdoa o pecado contra o Espírito Santo (Mateus 12:31) e que haverá sempre maior alegria nos céus por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam de nenhuma justificação (Lucas 15:7).

Os convencidos creem que só devem falar do evangelho quando alguém que precisa ser alcançado com as boas novas da salvação demonstre interesse, que Jesus Cristo veio pelos que são firmes e fiéis até o fim e não pelos pecadores, que somente os membros de sua igreja serão salvos, que Deus não perdoa o pecador mesmo que ele tenha sincero arrependimento e que aquele que se arrepende de seu pecado deve sentar-se no ultimo banco da igreja e ficar quieto no seu canto.

Os convertidos creem que a igreja é um hospital para os pecadores, que devemos vestir o pobre, alimentar o faminto e visitar o enfermo, e que fazendo isso aos pequeninos do Senhor ao próprio Senhor estão fazendo (Mateus 25:40).

Os convencidos creem que a igreja é uma galeria de santos e que antes de vestir o pobre, alimentar o faminto ou visitar os enfermos devemos esperar em Deus para “sentir” se devemos ou não acabar com a aflição dos pequeninos do Senhor.

Os convertidos creem que para serem perdoados por Deus também devem conceder o perdão aos seus irmãos (Mateus 6:15), que devemos examinar as Escrituras Sagradas porque é ela quem fala de Deus e o seu querer em nossas vidas (João 5:39), que a Igreja de Deus é numerosa, não tem paredes, placas ou cor específica e que somos todos irmãos (1° Corintios 10:17) e que Deus não faz acepção de pessoas, portanto, não devemos nós fazer também. (Romanos 2:11).

Os convencidos creem que mesmo sem perdoar são perdoados por suas faltas e fraquezas, que estudar a Bíblia é errado porque a “letra mata”, que a sua denominação é a verdadeira e única Igreja de Deus e que os cristãos de outras denominações são no máximo seus primos, que eles estão quase no caminho.

Os convertidos creem que não devemos julgar o próximo (Tiago 4:11) porque não foi o nosso sangue que verteu na cruz para justificação do pecador, que com a medida com que julgarmos seremos julgados (Mateus 7:2), e que todos possuem pecados (Romanos 3:10), por isso, não devemos jamais atirar as pedras da intolerância em ninguém.

Os convencidos se sentem totalmente à vontade para apontar o dedo, julgar e excluir seus irmãos, inclusive, cortando a liberdade dele servir a Deus como qualquer outro misero pecador que esteja dentro da congregação e hipocritamente fazem isto como se não tivessem pecado algum.

Os convertidos examinam tudo o que é dito em cima dos púlpitos ou escrito no Blog do Mario, mas retém apenas o que é bom, já os convencidos jamais examinarão ou questionarão o que é dito em cima do púlpito, mesmo que seja uma heresia explicita, porém, jamais darão crédito a uma só vírgula ao que o Mario escreve, ainda que as citações bíblicas que contenham a verdade que liberta estejam aí para serem consultadas.

Ia me esquecendo, conversão é para aqueles que abraçam uma NOVA fé, portanto, evangelizar quem já foi evangelizado e fazê-lo mudar de denominação não é converter... é convencer!

Confesso que já fui um convencido, mas hoje pela graça e misericórdia de Deus, pela verdade da sua Palavra, sou um convertido.

Enfim, o convertido crê na Bíblia e o convencido naquilo que um dia lhe persuadiram a acreditar.

E você, é um convertido ou um convencido?

Converte ou convence pecadores?

2 comentários:

Regina Farias disse...

O convertido diz a si mesmo que já está resolvido para a eternidade, vivendo seu tempo com a serenidade de quem discerniu o que é graça, perdão e misericórdia.

O convencido é um cristão angustiado, nervoso, estressado, que vive brigando consigo mesmo e com o próximo, cheio de auto-afirmações, explicando e querendo explicações acerca das próprias religiosidades igrejistas.

O convertido vive pela fé sabendo que Jesus é a encarnação da graça, da glória de Deus; o convencido vive de enunciados teológicos que, IRONICAMENTE, alimentam sutilmente a incredulidade.

O convencido só enxerga Jesus na História; o CONVERTIDO passa a ter outra visão, vai além, porque experimenta do Seu amor e descobre que Ele é T-U-D-O para sua vida e não cabe mais nada. 'Já não vivo, É Cristo que vive em mim'.

Pr. Raphael Melo disse...

Ótima ferramenta bíblia para responder a essa pergunta é passar nossa vida pelo crivo da primeira epístola de João, ela foi escrita para que as pessoas possam saber se realmente são salvas e seguem a Cristo.

Site da Igreja Apostólica Palavra Viva - Jesus-evangelho

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação