terça-feira, 23 de agosto de 2011

Igreja ou prisão sem muros?

12 comentários
MINHA RESPOSTA

Cara Gabriela, bastante complexa sua pergunta, não sei se conseguirei satisfazer plenamente as suas dúvidas, sinceramente acho impossível te dar uma resposta definitiva, a única certeza que tenho é que a resposta certa é aquela que você mesmo encontrar.

Diz a palavra de Deus: “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.” (Jeremias 29:13), então, não me resta dizer mais nada, senão apenas que BUSQUE ao Senhor de todo o seu coração.

Muito já se escreveu sobre a “Igreja de Deus” (clique aqui), sobre as “Qualidades que Deus quer encontrar na Igreja” (clique aqui), mas sábio e prudente será o cristão que sobre a “Rocha edificar sua fé” (clique aqui).

Os conflitos que perturbam sua mente e permeiam seu coração surgem por conta do “Legalismo” (clique aqui), tanto na questão do dizimo quanto na questão dos usos e costumes.

O que te incomoda é ter regras (dizimo e costumes) substituindo o relacionamento pessoal com Deus, regras estas que muitas vezes nos fazem esquecer daquilo que Jesus fez por nós míseros pecadores e o que realmente a Palavra de Deus requer de nós.

Igrejas que se atentam para regras humanas em detrimento a Palavra de Deus podem se tornar para os membros verdadeiras prisões sem muros, prisão esta que mesmo sem muros tira a liberdade do crente de fazer a vontade de Deus e psicologicamente o tortura. Lutero escreveu algo em 1522 mas que nos serve até hoje, ele se aplica a tudo o que você lê no Blog do Mario e também a tudo que te ensinam na igreja, para ver o texto do qual estou falando CLIQUE AQUI.

Você estava numa igreja dizimista e não concordava com o pagamento do dizimo, foi para uma igreja não dizimista e não concorda com os usos e costumes, disso podemos tirar uma lição, não existem igrejas perfeitas, existem igrejas sérias e maduras, vocês deve ter opinião própria sobre isso, por isso, não farei lista aqui.

Igrejas são instituições humanas que inevitavelmente institucionalizam a fé, algumas vezes causando divisões entre os homens e até mesmo afastando os homens e mulheres de Deus.


Em qual denominação estar depende unicamente da nossa escolha, deve ser aquela que sirva um alimento sólido que edifique a alma e nos permita deixarmos de engatinhar na fé para andarmos com Cristo em segurança, ou seja, uma igreja que prepare o crente para viver sua vida material e  para ter um relacionamento sincero e intimo com Deus, isto é, independente das instituições.

Só não podemos nos esquecer que o nosso único modelo santo e perfeito deve ser Jesus Cristo, e que assim como o apostolo Paulo fez, devemos nós também ser imitadores de Cristo (1° Coríntios 11:1), pois, se o homem é falho, logo, as igrejas inevitavelmente serão falhas também. Como também somos falhos, devemos nos esforçar para ser melhores, enquanto pessoas e cristãos comprometidos com a Palavra de Deus.

Independente da denominação ser dizimista ou não, penso que é obrigação dos membros (desde que tenham condições) sustentarem a igreja, se por um lado o sacrifício de Jesus nos desobriga do pagamento do dizimo, por outro o próprio Jesus nos diz que devemos anunciar o evangelho a todas as criaturas em todo mundo, por isso, o crente não pode se eximir de trazer para si a responsabilidade do sustento das missões evangelísticas e da igreja, uma vez que nem todos saem para efetivamente cumprir o “Ide e Anunciai”.

Comparando a Congregação Cristã e a Igreja Batista na questão da arrecadação de dinheiro, eu diria que a única diferença entre as duas é o nome que elas dão a contribuição, a Congregação chama de coleta e a Batista de dizimo, porém, em ambas trata-se de um ato voluntário e anônimo, feito através de envelopes e com a possibilidade de indicar em que o dinheiro deve ser usado. Outra diferença, é que na Batista há um momento especifico do culto para o recolhimento da oferta, já na Congregação ela pode ser feita a qualquer momento do culto depositando o envelope na caixinha ou entregando para o porteiro(a). Diria também, que ambas as denominações são sérias na da administração dos recursos.

Penso comigo que a eterna briga entre os prós e contras o dizimo é uma discussão tola que leva do nada ao lugar nenhum, uma vez que os membros das duas instituições quando contribuem fazem isso    imbuídos do mesmo sentimento, o amor, e a sensação de estar devolvendo ao Senhor parte daquilo que o próprio Deus preparou para vivermos com dignidade.

Quanto as igrejas de mercado, que dizem trocar bênçãos por dinheiro, convictamente digo para fugir delas, afinal, a Graça é de graça, o que tinha que ser feito para sermos merecedores do favor imerecido de Deus, a saber, a salvação, já foi feito quando Jesus foi sacrificado na cruz.

Enfim, se tens dúvidas de onde deve estar, busque a Deus de todo o teu coração e visite as denominações que julga serem sérias, numa delas você encontrará paz e é ali que você deve ficar, não se esquecendo que a igreja que realmente importa para Deus não é feita de tijolo e cimento e nem limitada por uma placa, mas é de carne e osso, ou seja, é o seu corpo, o templo onde habita o divino Espírito Santo.

Não se deixe aprisionar por homens e nem instituições, afinal, Jesus morreu para que fossemos livres.


CONTATO DA LEITORA

"Preciso de ajuda,cresci em uma igreja Batista, com o passar dos anos eu fui estudando a Biblia e vi que o dizimo é errado, que não é uma obrigação para nós..(por favor não tentem me mostrar o contrario) foram horas de estudos e estou certa disso! Mas a ajuda que eu preciso é Qual igreja ir? Faz 2 anos que estou indo na CCB, pois descobri que é a unica igreja que não cobra dizimo na minha cidade, mas não gosto dos costumes deles...me sinto sufocada, já tive até crises de panico por sair de calça jeans e irmãs não me saudarem, e elas estava de colar no pescoço, colar pode, calça não...meu Deus é tanta ignorancia...mas também não suporto ver show de musicas em igrejas evangelicas, fui em uma que o moço estava de cabelos compridos e tocando guitarra, parecia mais um show do que um culto, e a pedição de dinheiro, não suporto mais, suportei durante anos meu pastor falando que eu só teria benção de fosse dizimista e eu era...passava um aperto mas o dizimo sacrificado não faltava...eu não sei o que fazer...não quero ficar sem ir a uma igreja..mas qual igreja ir? Só vejo 2 opções, a igreja que fala que vc não tera benção se não dizimista, e a CCB, que já ouvi o ancião dizer que a salvação só existe lá..(quase levantei e sai da igreja esse dia)eu preciso de ajuda...eu preciso de uma luz, sou recem casada, quero que meus futuros filhos cresçam em um lar cristão..MAS QUAL IGREJA???QUAL???

PS:ENTRAREI NO BLOG TODOS OS DIAS ESPERANDO UMA RESPOSTA DO DONO DO BLOG, POIS PELO QUE VI ELE É UMA PESSOA SABIA...OBRIGADA...RESPONDA NO SEU BLOG."

12 comentários:

Ricardo Alexandre disse...

Não nada a acrescentar à sua resposta Mário, está perfeita.
Com sua permissão e da GABRIELA, mais pra frente, gostaria de reproduzir o texto no blog JovemCCB.

Mario disse...

Ricardo, fique a vontade, você sempre tem a minha permissão para replicar qualquer um dos meus textos e em qualquer tempo... seja na forma total, parcial ou revista... Um abraço, Mario

Gabriela...Pinturas em Tecido disse...

Caro irmão, muito obrigada pela dedicação que você teve em me responder, abriu sim a minha mente, vou orar a Deus e pedir orientação, só um detalhe, na igreja Batista Tradicional que eu ia, o dizimo não era anônimo, pelo contrário, o Pastor colocava uma lista na parede da igreja com o nome e valor que os membros pagavam, e todos podiam ver...e sabiam quem era ou não dizimista, e quem não dava dizimos não podia participar de cargos na igreja, desde musico a faxineira da igreja, não podiam ter cargo algum, queira Deus que outra igreja Batista, ou outra igreja envangélica não seja assim, nesse ponto a Congregação Cristã no Brasil é a mais discreta, já que não tem nomes, eu não sou e nunca fui contra em uma Igreja sustentar um Pastor, e acredito que um bom cristão é aquele que sabe dar, sabe ofertar, o que sou contra é falar que quem não é dizimista nunca terá benção, não encontrei ninguém que seja do meio evangelico pensar o contrario, isso está enraizado na mente das pessoas..infelizmente.
Mais uma vez obrigada, vou fazer minha peregrinação e tenho fé que encontrarei uma boa igreja, e quando encontrar virei até aqui falar.
Deus abençõe

Gabriela...Pinturas em Tecido disse...

Lendo agora seu blog, vi que você frequenta a Igreja Batista, (eu não sabia), sabe analisando o conteudo do seu blog percebi que algumas coisas na minha mente está clareando e pensei algo agora que eu nunca tinha pensado antes, eu sem querer associei as ações do meu Pastor com todas as igrejas, sendo Batistas ou não, e isso está errado,acredito que deva sim ter Pastores bons, e em nome de Jesus eu encontrarei uma, antes eu morava em uma cidade pequena e só existia 1 igreja Batista, hoje mora em uma cidade grande que existe varias igrejas Batistas, hoje eu tenho opção de escolha, e é o que farei. Obrigada irmão pela luz que você me deu.

Mario disse...

Bom, na Igreja Batista que frequento, ligada a Convenção Batista do Brasil, as contribuições são anonimas, em envelopes e o ofertante indica o destino para sua contribuição, não há qualquer forma de constrangimento.

Ah, uma coisa que os batistas fazem e a CCB não, é que além dos tesoureiros da igreja, um empresa de auditoria externa e independente também verifica a contabilidade.

Bom, na CCB eu já fui juntamente de alguns irmãos(ãs)chamado dentro da igreja, após o culto, para que fosse apresentada uma necessidade e ver com quanto cada um podia contribuir, alguns movidos por vaidade contribuíam bastante, outros constrangidos contribuíam com o que não podia... eu contribui algumas vezes, mas coloquei um basta quando me ligaram uma vez de madrugada para apresentar uma "necessidade", quando me perguntaram quanto eu podia dar, disse que ia orar a Deus pra ver se ele me fazia sentir de cooperar.

Regina Farias disse...

Mário,

Pra variar um pouco rss excelentes colocações que esclarecem a muitos que embarcam numa furada religiosa e depois de um tempo se sentem pressionados, ainda que continuem silenciosos, sugestionados e medrosos.

Temendo queimar no mármore do inferno por não obedecerem as regras religiosas, muitos vivem o inferno aqui mesmo em cadeias psicológicas terríveis que só a religião é capaz de aprisionar! Veja a ironia brutal!

Quanto a uma pequena fatia do teu texto só gostaria de fazer uma ressalva:

O que tenho percebido (observo mais de perto do que vc imagina!)é que essa 'coleta' da CCB vem apenas travestida de ato voluntário, pois o que acontece de pressão velada... "É brincadeira"! Desculpe a sinceridade, mas trata-se apenas de mais um tipo diferente de estratégia apeladora e terrivelmente constrangedora, bora ser honestos.

Valeu pelo texto.

Abs,

R.

p.s.: impressionante o relato acima:

"Me sinto SUFOCADA"!!! Aí eu pergunto: que tipo de 'espírito' induz a essa neurose?! O Espírito de Deus com certeza não é!!!

Mario disse...

Regina,

Passar a ideia de que se é diferente, o povo escolhido zeloso e boas obras, requer requisitos que os diferencie dos demais grupos "comuns" para validar a afirmação, a questão da arrecadação de dinheiro ser coleta é uma delas.

É verdade que algumas vezes pode ser usado para manipulação velada, para os mesmos fins das igrejas de mercado que fazem manipulação de forma escancarada, recordo-me que após minha comum congregação passar por reforma uma aparente briga entre o ministério local e a administração ameaçou que a igreja não fosse aberta, mesmo estado com as obras concluídas, foi aí que o ministério local apresentou a necessidade em cifras (metas) à irmandade e sutilmente os convocou a contribuir voluntariamente, o resultado pelo que me foi narrado por um cooperador impressionado com o poder de suas palavras em influenciar a massa, foi que em 3 dias arrecadou-se um valor 5 vezes maior que a média mensal daquela congregação e superou a meta... e me parece que eles gostaram dos resultados, tanto é que logo apresentaram a "necessidade" da compra de um terreno para a construção de uma nova sede para o nosso distrito, apenas um detalhe
o terreno custava cerca de três vezes mais que a pendencia da reforma, e como o dono do terreno queria vender logo e havia muitos interessados, mas davam preferencia a CCB, então, a irmandade foi conclamada a orar a Deus para que Deus fizesse sentir para que contribuíssem nesta parte.

Não me espanto que isso aconteça, e é por isso que digo que não existem igrejas perfeitas e a CCB é como qualquer outra igreja.

Fique na paz e no amor de Deus!

Mario

Regina Farias disse...

Então,

Eu também já vi esse filme de terror. Se bem que também não me espanto, consciente que sou de que há - em maior ou menor proporção - distorções, desvios, equívocos, enganos, etc., etc., etc., em T-O-D-A-S as instituições religiosas, até porque, bora combinar, onde o homem enfia o seu dedinho, a coisa acaba azedando.

Mas não posso deixar de dizer que o que me escandaliza é a manipulação que certos líderes fazem com a massa sugestionada, USANDO O NOME DE DEUS!!!

Caramba, isso é muito sério!

Fique vc também na paz e no amor de Deus.

R.

Ricardo Alexandre disse...

Não sinto pressão nenhuma nas coletas da CCB.
Confesso (estou errado) que não contribuo há vários meses, mas ninguém sabe disso. Estou preferindo fazer minha própria caridade.
No me blog escrevi um texto "O FRUTO DE DEUS - SUSTENTO DA IGREJA"; nos comentários há uma troca de idéias sobre o sustento do pastor. Os irmãos da CCB não aceitam de forma alguma o dízimo, alegando que é 'coisa' do velho testamento.

Mario disse...

Nos culto em si também nunca me senti pressionado, tanto é que nos 5 primeiros anos não dei um centavo, pois, não tinha condições... e ninguém nunca soube disso, mas quando o Senhor me abriu uma boa porta de emprego coloquei o em meu coração o propósito de depositar mensalmente 10% daquilo que eu recebia, e assim fiz por cerca de dois anos, até que comecei a faculdade e tive que diminuir o valor e até mesmo nem contribuir... novamente, ninguém soube.

Porém, em particular, me senti pressionado algumas vezes, já que os irmão apresentavam a necessidade com a lista na mão, porém, contribuir ou não, era uma decisão minha, quando pude eu contribui, quando não pude disse que ia orar a Deus.

Na batista também frequentei por muitos meses sem contribuir, ninguém soube também.

Ah, são contra o dizimo aqueles que não sabem o que é uma igreja não ter condições de pagar as contas de itens básicos para seu funcionamento (água e luz), recordo-me de um dia em que na minha comum testemunhou um irmão ancião de uma região pobre de Minas Gerais e ele contou que apesar de ser a maneira errada, lá eles adotavam o dizimo, pois, se não fosse assim, não tinha condições da obra continuar naquele lugar, porém, ele rogou que a irmandade orasse a Deus para que eles também pudessem eliminar o dizimo daquela congregação... bom, não me pareceu que minha comum congregação, com cerca de 300 crentes, se espantou com o dizimo, pelo contrario, nos condoemos pela situação de pobreza e o muito esforço do valoroso servo de Deus que mantém praticamente sozinho a obra naquele lugar.

Regina Farias disse...

Mário,

Dá uma lida nesse texto do amigo Franklin:

http://conexaodagraca.blogspot.com/2011/08/voce-esta-na-igreja-verdadeira.html

Gosto particularmente desse fragmento que de lá retirei:

'Quando as pessoas valorizam mais o formato, as liturgias, as indumentárias, os estatutos ou teologias concebidas de forma hermética e inflexível, já decaíram da Graça de Cristo e desviados e idólatras se fizeram'.

No amor de Cristo,

Rê.

Gabriela...Pinturas em Tecido disse...

REALMENTE ESSA QUESTÃO DE DIZIMO É COMPLICADA, MUITAS PESSOAS DEIXAM DE FREQUENTAR IGREJAS POR CAUSA DESSE BENDITO DIZIMO, ALGUM TEMPO ATRÁS EU CONVERSEI COM UM PASTOR DE UMA IGREJA EVANGELICA, E FICAMOS DURANTE 1 HORA NO TELEFONE FALANDO SOBRE DIZIMOS,ELE MUITO RELUTANTE, MAS EU TINHA VERSICULOS DECORADOS, E PROVAS CABIVEIS QUE O DIZIMO NÃO É PARA NOSSA EPOCA, ATÉ QUE POR FIM, ELE ME CONFIRMOU QUE O DIZIMO NÃO ERA PARA NÓS...POIS ESTAMOS VIVENDO NA GRAÇA, E QUE O DIZIMO CITADO EM MALAQUIAS QUE ALGUNS PASTOREM AMAM CITAR NÃO ERA PARA NOSSO TEMPO, SÓ QUE ELE NÃO PODERIA FALAR ISSO NA IGREJA, POIS COMO ELE RECEBERIA O SALÁRIO DELE..."MAIS UMA VEZ DEIXO CLARO AQUI QUE EU NÃO SOU CONTRA PASTOR SER SUSTENTADO PELA IGREJA, MAS ACHO QUE ISSO DEVA SER DE FORMA VOLUNTÁRIA, E COMO "O-FER-TA"...E NÃO DÍZIMO OBRIGATORIO,SOUBE DEPOIS, QUE ESSE PASTOR PAROU DE COBRAR DIZIMO NA IGREJA DELE, E COMEÇOU A FALAR EM OFERTA AO INVÉS DE DIZIMO...RESULTADO??? PASMEM...ELE NÃO É MAIS PASTOR, A IGREJA TIROU ELE, OLHA COMO O FANATISMO É GRANDE, ESSE PASTOR HOJE É PROFESSOR UNIVERSITÁRIO E MONTOU SUA PRÓPRIA FACULDADE E NÃO EXERCE MAIS O CARGO DE PASTOR, AINDA ESTOU NA BUSCA, INFELIZMENTE IRMÃO MARIO NÃO ENCONTREI UMA IGREJA BATISTA, EMBORA DEPOIS QUE SAI DA CONGREGAÇÃO EU FUI SÓ EM UMA IGREJA BATISTA, E PARA MEU DISSABOR...O TEMA ERA DIZIMO...DIZIMO PARA TER BENÇÃO...DEVOLVER O QUE É DE DEUS...SÓ ASSIM TEREMOS BENÇÃOS...COMO DESTACOU A AMIGA ACIMA...SIM..REALMENTE EU ME SINTO SUFOCADA...ESTÁ DIFICIL VER UMA LUZ NO TUNEL...TENHO UM IRMÃO QUE É TESOUREIRO DA IGREJA BATISTA..SEI COMO TUDO FUNCIONA, E O PASTOR QUE VIVE COBRANDO DIZIMO...PASMEM NOVAMENTE..NÃO É DIZIMISTA...ELE ALÉM DE SER PASTOR É FUNCIONARIO PUBLICO, ALGO QUE É PROIBIDO PELA ASSOCIAÇÃO DA IGREJA BATISTA...QUERO REALMENTE ENCONTRAR UMA IGREJA BATISTA IGUAL A QUE VC ENCONTROU IRMÃO MARIO... POIS COMO ESCREVI EU NASCI EM UMA IGREJA BATISTA, EU DAVA AULA DOMINICAL PARA CRIANÇAS, E NA MINHA IGREJA TODOS SABIAM QUEM ERAM OU NÃO DIZIMISTA...ERA HUMILHANTE...POR OUTRO LADO..NÃO POSSO NEM OUVIR FALAR EM CCB...PEGUEI AVERSÃO TOTAL...COMO UM POVO PODE SE JULGAR SANTOS, DIZENDO QUE SOMENTE LÁ ENCONTRA SALVAÇAO...COMO SUFOCAM AS MULHERES EM QUESTÃO DE VESTIMENTAS, JÁ VI MOÇAS TIRAREM ANEL DO DEDO AO ENTRAREM NA CONGREGAÇÃO...E O CORAÇÃO PURO?? ISSO SIM É O QUE MAIS CONTA...CONTINUO ORANDO NA MINHA PEREGRINAÇÃO, POIS O TESTEMUNHO DO IRMÃO MARIO ME FEZ QUERER SEGUIR EM FRENTE E ENCONTRAR UMA IGREJA BATISTA OU OUTRA QUE MESMO QUE COBRE O DIZIMO, QUE SEJA DE FORMA SUTIL, ANONIMA, E SEM AMEAÇAS DE QUE O NÃO DIZIMISTA NUNCA TERA BENÇÃO..TENHO FÉ QUE ENCONTRAREI.
GABRIELA

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação