sexta-feira, 1 de julho de 2011

Acabei de pecar, pequei pra me acabar

2 comentários

Rosto para baixo, desprotegido, com uma convicção da distância do achego divino. Deus parece longe, acabei de pecar.

Com a sinceridade e inteireza que ainda resta no meu coração mau, eu digo que não há sentimento mais angustioso e maltratador do que aquele que se tem na hora em que cometemos um pecado. Ah, se existisse em nós, um apagador memorial das lembranças iníquas! Como eu desejaria que se fabricasse um só para as minhas atitudes! É como estar no norte e seu pai estar no sul, sem celular nem dinheiro, esperando que você "ligue" para ele e diga o que está acontecendo de verdade.

Eu, como um ser caído,tenho a tendência de, em errando, mostrar a minha invulnerabilidade; tenho vergonha de dizer que errei, não admitido confessar pecados. Isso é velho; aliás, é um dos mais velhos pecados do homem, encobrir de alguma forma o seu erro, seja com folhas de figueira, seja com aparência de hipocrisia farisaica. Não importa; a vileza de um ato como esse acusa a Deus de duas coisas no mínimo: Primeiro, diz que Ele não é capaz de apagar o seu pecado, anistiar a consequência da impensabilidade dos teus atos; segundo; proclama que o Criador de todo o cosmos, o Amante do pecador, o EU SOU não É suficiente para esse extermínio da lembrança proveniente da Sua própria mente ; concorda com a "falta de memória" de Jeová! Que ridículo! Mas você pensa que o homem não pode agir assim? Não se engane; ele é capaz de muito mais. Eu sou capaz de muito mais.

A mim basta fazer um exercício durante todas as horas do dia em que estiver acordado, durante os sete dias da semana, todos os meses, anos, décadas e gerações que Deus me permitir ser um pecador na terra, em busca do abraço de Jesus; da terra do caminho que há na porta estreita; dando razão total a Deus e proclamando no silêncio do meu coração: Sou pecador, perdoa-me, Senhor; tenha misericórdia da minha vida de modo que eu reconheça, confesse e abandone esse nojo que se chama pecado a tempo, criando um muro chamado piedade, o qual me deixará nessa condição de santo - pecador, caído - perdoado, e perdido - alcançado, e me preservará a consciência cativa ao teu poder, que só vindo pelo mistério revelado, me embebeu em Cristo, mergulhou-me na graça de Nosso Rei, e provocando dentro em mim uma frase que ecoará em cada passo que eu der, em cada concepção que me aparecer,em cada palavra que disser e ato feito por mim: "Acabei de pecar, pequei pra me acabar, mas a tua misericórdia veio me preservar e dizer: Se os seus pecados você confessar, Ele é fiel e justo para lhe perdoar, e para de toda a injustiça lhe purificar. Amém".

2 comentários:

Regina Farias disse...

Onde abunda o pecado superabunda a graça...

DODLOGAN disse...

Esta afirmação esta equivocada, errada; pois não fosse assim Deus não teria destruído Sodoma, Gomorra e tantas outros povos e nações que viraram as costas à Deus e a Cristo Jesus. Quem vive no pecado não superabunda-se da Graça, mas sim quem procura viver em santidade ; O pecador chega a Deus pelo Arrependimento e Humildade;
Deus visita os pecadores, porem salva os arrependidos;

Deus lhe abençoe

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação