quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Ao homem covarde

5 comentários
Este texto é para os homens covardes, que não tem “consideração para com suas esposas, reconhecendo que são a parte mais frágil” (1º Pedro 3:7), e não as tratam com dignidade e ainda cometem violência contra elas.

Disse o apóstolo Paulo: “os dias são maus” (Efésios 5:16), mas os dias são maus porque os homens, mesmo os que se dizem “servos de Deus”, insistem em ser maus e agem com ira e violência.

Malditos são os homens que que dizem paz quando não há paz” (Jere­mias 6.14), malditos são os homens que na rua são dóceis como uma ovelha, mas dentro de suas casas são piores que lobos ferozes.

Se servimos a Jesus Cristo, “o Príncipe da paz” (Isaías 9:6), nós devemos ser mensageiros paz, portanto, em nossas mãos não deve haver qualquer tipo de violência contra quem quer que seja.

A paz era o desejo de Jesus, não é a toa que ele sempre dizia “a paz seja convosco” (João 20:21), a paz também é um desejo de nós cristãos, por isso, saudamos nossos irmãos com “a paz de Deus”, “a paz do Senhor”, “graça e paz”, ou simplesmente “paz”. A paz não é  algo que pode ser produzido pelo homem, a paz é algo que  apenas aceitamos, por isso, respondemos “amém” (assim seja) quando alguém nos saúda. A paz vem de Deus.

As guerras nascem primeiramente na cabeça e nos corações dos homens, somente depois é que através de suas mãos os pensamentos tomam as formas de violência, porém, da mesma forma que nascem os pensamentos de guerra, podem surgir os pensamentos de paz. Do mesmo modo, o ato de violência do homem contra sua mulher surge primeiro em sua mente e em seu coração para somente depois assumir uma das muitas formas de violência. O homem violento pode deixar de ser violento, basta apenas que nutra os bons sentimento e pensamentos: pensamentos de paz e amor.

Pare e pense, a Bíblia, qual aceitamos como sendo a Palavra de Deus e acatamos como sendo a nossa única regra de fé e conduta diz que os “os maridos devem amar vossas esposas, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25), diante do exposto deixo a pergunta: batendo, diminuindo a auto-estima, humilhando, ofendendo, caluniando, difamando, privando de recursos e estuprando suas esposas, é desse modo que você ama sua mulher, assim como Jesus Cristo amou a igreja?

Algum desses homens covardes que por ventura estiverem lendo este texto podem estar se perguntando: quem esse moleque pensa que é para querer me ensinar como convém que eu sirva a Deus ou trate minha esposa?

Eu respondo: sou aquele que “abre a boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham desampara­dos”, sou aquele que leu na Bíblia o trecho que diz: “assim fala o Senhor: observai o direito e praticai a justiça...” (Isaías 56:1)

Se você é um covarde que bate em mulheres e mesmo assim se intitula como sendo servo de Deus, não se esqueça que a Palavra de Deus diz: “Ai daqueles que antes de se levantarem de manhã já fazem planos para explorar e mal­tratar os outros! E logo que se levantam fazem o que querem, pois são poderosos! Quan­do querem terrenos ou casas, eles os tomam. Maltratam os outros e não respeitam a família nem a propriedade de ninguém.” (Miquéias 2:1-2).

Tem muitos “homens de fé” que dentro das igrejas choram como crianças quando são “tocados” pelo Espírito Santo, manifestam em línguas, pregam a Palavra, profetizam, sapateiam, entre outras coisas que fazem com o intuito de serem colocados num “pedestal” de tão santo que aparentam ser, mas dentro da sua casa são como um cão feroz que atacam suas esposas e faz sofrer a toda a família. Homem deixa de ser ator, ou melhor, deixe de ser um fantoche nas mãos do diabo, melhor que parecer é realmente ser. Quer mostrar o quão é sábio e fiel a Deus? ... Pois então que prove isso pelo seu bom comportamento e pelas suas ações, praticadas com humildade e sabedoria.” (Tiago 3:13)   

Ser bom na igreja/rua e mal dentro de casa não é “sabedoria que vem do céu; ela é deste mundo, é da nossa natureza humana e é diabólica.” (Tiago 3:15). Não importa a beleza do vaso se o azeite é ruim.

A sabedoria de Deus “vem do céu é antes de tudo pura; e é também pacífica, bondosa e ami­gável. Ela é cheia de misericórdia, produz uma colheita de boas ações, não trata os outros pela sua aparência e é livre de fingimento. Pois a bondade é a colheita produzida pelas sementes que foram plantadas pelos que trabalham em favor da paz.” (Tiago 3:17:18).

Os homens covardes que batem em mulher podem deixar de ser covardes, basta apenas que abandonem totalmente todos os tipos de violência contra suas esposas, e passem a  “amar vossas esposas, como também Cristo amou a igreja”. Não abram mais a boca para esbravejar palavras/ofensa que machucam e deixam marcas, algumas até mais que o peso da sua mão, lembre-se que “quanto mais você fala, mais perto está de pecar; se você é sábio, controle a sua lín­gua.” (Provérbios 10.19).

Homem de Deus “controle sempre o seu gênio; é tolice alimentar o ódio” (Eclesiastes 7:9), se não souber como ou não tiver forças pra fazer isso, então, na manhã de cada dia ao abrir os olhos, ore para “Que o Espírito de Deus, que nos deu a vida, controle também a sua vida” (Gálatas 5:25)  

Aqueles que de alguma forma agridem suas esposas, permitem que "a violência os envolva como um manto" (Salmos 73:6), se livre desse manto. Isto é possível, vejamos: “e clamarão fortemente a Deus; e se converterão, cada um, do seu mau caminho, e da violência que há em suas mãos" (Jonas 3:8), clame de todo o seu coração: Senhor  que não haja violência nas minhas mãos, e seja pura a minha oração" (Jó 16:16) nem hoje e nem nunca.

Violência maior sofreu Jesus Cristo, que depois de torturado foi pregado numa cruz, e isto aconteceu para que nos livrássemos da servidão, para que nosso fardo pesado fosse trocado pelo leve, assim como você, sua esposa é livre, Deus a chamou para que ela tenha uma vida "tranqüila e sossegada” (1 Timóteo 2:2), Deus chamou sua esposa para que ela tenha “vida e vida em abundância” (João 10:10) e não para morrer lentamente nas suas mãos.

Seja homem, não bata em mulher! Seja cristão, não bata em ninguém!

Mulheres não tolerem a agressão, pois, para sermos verdadeiramente livres que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos deixeis sujeitar de novo ao jugo da escravidão”. (Gálatas 5:1), diante da agressão orem ao Senhor para que Ele te guarde e dê forças, conversem com o ministério da sua igreja e relatem a agressão junto às autoridades competentes.     

Leia também: Mulheres, não aceitem flores ; Para mulheres vítimas de seus maridos

5 comentários:

Anônimo disse...

APDD Irmão Mario,

Poderia me ajudar?

Sou da CCB e gostaria de frequentar uma academia, estou um pouco fora do peso, porem tenho a certeza de que meus pais não vão apoiar...

A pergunta é: Sera que é errado, querer levar uma vida mais saudavel frequentando uma academia?

Descupa pelo encomodo...

Que Deus abençoe vc e sua familia!!



Ana.Bahia.

Cristão CCB disse...

Amém!

Ana,

Não há nada demais em frequentar uma academia, e por assim pensar é que eu frequentei academia por um tempo, inclusive, ontem mesmo estava pensando em voltar, afinal, além do trabalho e dos estudos é bom que nos exercitemos de alguma forma.

Em 1° Coríntios 6:19 somos ensinados que nosso corpo é o templo do Espírito Santo, sendo assim, penso que devemos cuidar bem dele (praticar esportes).

Ora se nossa casa de alvenaria, que é onde moramos, nós pintamos e reformamos a cada tempo para que seja sempre formosa e agradavel, quanto mais devemos fazer para com nosso corpo, que é onde habita o Espirito Santo de Deus.

Além da academia, procure manter um alimentação saudavel, afinal, somos um conjunto, mente sã também se conquista com um corpo são.

Fraterno abraço,

Mario

Marcos disse...

Excelente texto irmão. Deus te abençoe!

Regina Farias disse...

Mário,

Embora os comentários acima fujam do tema eu achei interessante lembrar que nos tempos de Jesus o estilo de vida era outro, não era necessário fazer academia rss já que as caminhadas (necessárias à saúde) eram forçosamente longas. Daí as metáforas com o uso dos pés, lava pés, sandálias, etc. Ah, um Dr. School naquela época rsss

Ah e eu só não comentei no texto acima porque no anterior eu já disse tudo que eu acho sobre esse perfil de "homem".

Amo ler também essas tuas dicas de conselheiro cotidiano.

Deus te abençõe!

Regina Farias disse...

oops, Dr Scholl (foi mal rss)

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação