quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Sobre o sofrimento

4 comentários

Se Deus é bom então porque coisas ruins acontecem e pessoas boas sofrem?
Esta é a principal argumentação presente na boca dos ateus.
E diante do sofrimento alguns cristãos fazem a si mesmos estas perguntas e, algumas vezes, por não encontrar as respostas deixam de crer em Deus, e isso pode ser mais comum do que pensamos.
Dias atrás, um amigo que era membro da Igreja Batista me confidenciou que enveredou para ateísmo, mas não foi isso o que mais me chocou em nossa conversa, o que me chocou foi à pergunta que ele me fez, que é essa: “Seu irmão também é ateu?”
Eu não sabia responder, disse que ele era um cristão “parado”, foi quando ele me disse que meu irmão participa da comunidade do Orkut “Sou ateu”, fiquei chocado, pois, isso aconteceu do meu lado e eu nem percebi, ou seja, ele deixou de comungar da mesma fé que eu, minha mãe e meu irmão.
Dias depois escutei o podcast “A questão do sofrimento”, no site irmaos.com , e dali extrai algumas idéias para a elaboração desta postagem, e em partes encontrei respostas do que pode ter feito o meu irmão a desiludir-se da fé.
Nós cristãos cremos que tudo é criação de Deus, isso já é descrito no primeiro capitulo da Bíblia (Genesis 1), e confirmado que se confirma também em outras diversas passagens, como por exemplo Neemias 6:9.
Mas se Deus criou todas as coisas, então Deus é criador do mal?
A resposta para essa pergunta é sim, e quem responde é a Bíblia, vejamos: “Eu formo a luz e crio as trevas; eu faço a paz e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas essas coisas.” Isaías 45:7
E todas as coisas estão nas mãos de Deus, inclusive o bem e o mal, e Deus age em nossas vidas soberanamente, e nada se sucede em nossas vidas se não for permissão de Deus (Jó 1:12).
Mas porque sofremos?
Existe uma canção que costumo escutar na voz de Milton Nascimento e fala de “Certas coisas”, diz inclusive que não existiria som se não fosse o silencio e que não haveria luz se não fosse à escuridão. Pois, é algumas vezes Deus nos permite estar em trevas para que percebamos a luz.
E quando o sofrimento nos sucede geralmente somos acostumados a superdimensiona-los, nas nossas cabeças nossos problemas costumam aparentar ser maiores do que realmente são.
Ao invés de ficarmos perseguindo as causas raízes dos sofrimentos para tentar eliminá-los, seria melhor tentarmos aprender com eles, algumas vezes Deus quer apenas que percebamos a luz porque estamos em trevas, ou então, que devemos submeter nossas vidas ao senhorio de Deus.
Deus é bom? Sim, vejamos: “Pois tu, Senhor, és bom e compassivo; abundante em benignidade para com todos os que te invocam.” (Salmo 86:5).
Deus é onipotente? Sim, vejamos: “Porque para Deus nada é impossível.” Lucas 1:37
O mal existe? Sim, vejamos: “Eu formo a luz e crio as trevas; eu faço a paz e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas essas coisas.” Isaías 45:7
Mas Deus também é onisciente e “não permite que sejamos tentados além das nossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” 1° Coríntios 10:13.
Existe uma diferença entre sofrer solitariamente e sofrer com Cristo, pois, se sofremos com Cristo, depositamos nele nossas angustias e também esperança para que se cumpra o Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.” Jeremias 29:13
Diante do sofrimento é até compreensível que haja questionamentos, mas é necessário buscarmos as respostas de Deus, senão perecemos na fé e até mesmo desacreditamos de Deus, e para sofrermos não é necessário que sejamos pecaminosos, tomemos como exemplo Jó que era um “homem reto, temente a Deus e que se desviava do mal” Jó 1:1, ou melhor, recordemos do próprio Jesus Cristo sofreu na cruz, e ele não estava em pecado mas padeceu pelo pecado (da humanidade).
É verdade que o choro pode durar uma noite e a alegria pode vir pela manhã, essa é a certeza daqueles que crêem em Deus, sempre haverá uma luz no fim do túnel, uma mão amiga para nos amparar, vejamos:Em tudo somos tribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos” 2° Coríntios 4:8-9. 

Chore o que tiver que chorar, sofra o que tiver que sofrer, mas seja como Jó, não negue ao teu Deus.

Fraterno abraço, 
Fiquem na paz e no amor de Deus!

4 comentários:

Regina Farias disse...

Olá, Mário!

É por essas e outras que em meio ao caos estamos na paz que excede a todo entendimento e que mesmo entristecidos com algo que nos acontece, estamos paradoxalmente alegres em Cristo.

Deus te abençõe!

R.

Celina disse...

é complicado na hora do sofrimento, mas temos que crer em Deus... que ele é o Deus do impossível!
Eu creio nisso, por isso não me apavoro!
Abraços

Anônimo disse...

Até onde vai o amor da Congregação?

Talvez o irmão tenha lido este tópico em algum site,eu porém não fiz questão de procurar um tópico dos que o irmão posta para ser compatível no que está postado abaixo,mas até quando se terá notícias de algo como este e outros que acontece por influênncia da falta de amor?Quando o templo deixará de ser idolatrado e realmente se seguirá os conselhos do Mestre,irmão mais um como outros que se perderam no momento que mais precisavam,o erro cometido por esse o reconhecimento e o arrependimento não foi o bastante creio que o irmão leu este tópico abaixo se não o irmão reflitar até quando?

Quem foi o culpado?
Nunca desejei que as coisas fossem desta forma! Se lembrarem de mim, lembrarão de uma pessoa que sempre foi amiga, sincera prestativa e dedicada... Quando fui auxiliar de jovens, passei em sua casa para buscar vocêis e seus filhos. Quando vocêis queriam aprender a música, eu deixava meus outros afazeres para dar a oportuniddade para poder louvar a Deus na igreja, ensinando musica para vocêis... Mas bastou eu errar apenas uma vez e todos aqueles que eu ajudei viraram as costas para mim... Onde está o reconhecimento, eu passei 15 anos de miha vida fazendo o bem e foram apagados por um erro de 20 minutos? Toda justiça que eu fiz para vocêis, na primeira oportunidade voltaram para mim como forma de desprezo... Nem errei contra vocêis, mais minha amizade não serve mais...O que me restou agora? Perdi a graça e pensei que restaria os amigos para orarem por mim, como sempre fiz por vocêis e encontrei-me sozinho... Não quero viver assim! Se para mim não resta mais nada então o melhor a se fazer é acabar com tudo. Pois tudo já está perdido mesmo... Adeus mãe, saiba que eu te amo... diga para meus irmãos não fazerem o que eu fiz!....................Esta carta estava ao lado de uma pessoa que deu um tiro na própria cabeça e que precisava apenas de amor, misericórdia e amigos sinceros.... Onde você estava na hora que ele mais precisou de você?....... Meu Pai e Meu Senhor Jesus, nunca permita que meus amigos fiquem desta forma... Permita que eu esteja perto deles na hora da angustia, pois eu sei que tua misericórdia é infinita...Eu confio em

Anônimo disse...

Preciso compartilhar com você, irmão Mário, o que aconteceu no culto de hoje.

Antes, gostaria de dizer que sou testemunhada desde os 13 anos, (tenho 21) e não cresci num lar cristão. Passei a frequentar cada vez menos os cultos, porque não entendia A Palavra. Eu não tinha discernimento para saber se a orientação era para mim, comecei a sentir muito medo do diabo, enfim. Fora que eu não concordo com essas regras de não cortar o cabelo, não pintar e não poder usar calça. Mas eu sempre respeitei. Sempre fui à igreja com os trajes que impõem, no intuito de ouvir o que o Espírito Santo tem a dizer às igrejas, de ser consolada por Deus quando eu mais precisei,e de sentir o amor de Deus.

Deixei de frequentar os cultos, porque eu via que as irmãs olhavam para mim com um olhar torto, porque eu pinto e corto o cabelo. Como deixar de fazer isso, se cresci assim? Isso porque eu não frequento baladas, não me prostituo, sou uma jovem normal com a sua vaidade. Mas não acredito que sou diferente delas, pois tenho o temor de Deus, converso com Ele e sou muito sincera nas minhas orações. Tenho fé. Não sou perfeita, lógico, mas o temor de Deus vai orientando a minha vida.


Pois bem, hoje me encontro numa situação muito difícil da minha vida, estou passando necessidade, cheia de contas para pagar, problemas na minha família, mas estou vivendo pela fé. Resolvi ir à igreja, com o intuito de ouvir uma palavra de consolo que me animasse a viver. Não sinto mais aquela fé tremenda, então eu fui para fortalecer a minha fé. Tenho pensado muita besteira, pensado que Deus não olha para mim, por conta desse sofrimento.Essas coisas que a gente pensa quando passa por uma tribulação grande, sabe?
Qual foi a minha surpresa! O culto hoje tava meio desanimado, por causa do frio, mas os hinos entoados expressaram aquilo que eu penso, que "Deus habita em nós", a oração foi maravilhosa, cheia do Espírito e do amor, o irmão foi muito ungido naquela oração, tanto que ele começou a orar por quem chegou alí caído, desanimado, fraco! Me identifiquei na hora, comecei a chorar, e isso me animou muito.
Mas quando chegou A Palavra...que decepção. A Palavra não seguiu a mesma linha do culto. O ancião disse que a "porta é estreita", que o caminho da mocidade não deve ser "light", que a mocidade que tem o temor de Deus anda na santidade, que só quem teve revelação de Deus a respeito do céu, é que tem o temor, (eu não recebi revelação nenhuma), que quem anda com os pés em 2 barcos e se mistura com o mundo, não está preparado para a vinda de Jesus (e eu me identifiquei com isso porque eu não sou batizada, eu de fato vivo em 2 mundos, mas não me considero despreparada, afinal eu sou espiritual), que muitas mães andam ensinando às suas filhas para não se batizarem tão cedo, com o objetivo de aproveitar melhor a vida antes de partir para um caminho regrado, que isso era um ensinamento errado, disse que ninguém deve se preocupar se os jovens estão deixando de frequentar à Igreja, porque só quem anda na santidade é que devia ir pra lá.
Sabe? Ele demonstrou falta de preocupação com a mocidade! Cadê o amor? Cadê a orientação? Meu Deus! Disse ainda que era para os pais que estavam alí, avisar aos filhos jovens que a porta "ainda está aberta", porque depois vai se fechar! Que absurdo??? Isso é o Espírito Santo??? O Espírito Santo diz isso? Manda recado e não dá tempo para os jovens se arrependerem? Mas se arrependerem do que? De não usar saia? E o pior é que eu senti que TODOS na igreja saíram morrendo de medo, porque ele aterrorizou quando disse que nem todos entram no céu. Os clamores cessaram, as vozes se calaram, foi HORRÍVEL! Eu que estava procurando um consolo, porque vivemos tempos difíceis, saí de lá pior ainda!
Gostaria de deixar registrado o meu desabafo e dizer que não desisto de Deus porque Ele não desistirá de mim! A Porta sempre será aberta para aqueles que amam a Deus!

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação