segunda-feira, 26 de julho de 2010

NÃO viva a vida louca!

1 comentários

Hoje em dia o sexo deixou de ser aquilo que nos orienta a Palavra de Deus em Genesis 1:28: “Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra”, ou seja, não é feito apenas com a finalidade de procriação.
Acontece que o sexo foi muito banalizado, vivemos em uma época em que o sexo virou apenas uma forma de obter maiores lucros, a sensualidade é vendida nos filmes, novelas, músicas, danças, moda, etc. Além de que existe forte apelo, que vem ao encontro dos clamores de muitos, principalmente os jovens, que querem “ser livres”.
E tudo está tão explicito que se tornou comum, a ponto de não mais gerar expectativas entre os noivos de se descobrirem aos poucos, e assim criar um vinculo e cumplicidade que faz do casamento algo muito mais sólido. Isso sem contar que muitos encaram que sexo antes do casamento é  algo “normal”, e isso não é exclusividade daqueles que estão no “mundo”, mas também de cristãos das mais variadas denominações.
A luta do jovem contra a tentação sexual começa cedo, por volta dos 12 anos,  e acontece tanto no menino quanto na menina, e isso talvez se deva porque são constantemente bombardeados com conteúdos eróticos veiculados pelos mais variados tipos de mídia. O problema é que aquilo que pensamos, geralmente, acabamos praticando.
E como o jovem é um “adulto em formação” vivem muitos conflitos,  que geralmente encaram sozinhos, não são raros em sua cabeça os pensamentos que oscilam entre: pode e não pode; certo e errado; bem e mal; é pecado e não é pecado.
Está certo que os mesmos hormônios que borbulham nos “jovens do mundo” também são comuns aos “jovens cristãos”, a pratica sexual pelos jovens cristãos, refiro-me aos solteiros, é um pecado que sempre tem origem na mente, o simples ato de pensar já constitui um pecado, vejamos: “Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.” Mateus 5:28.
Alguém pode achar que este texto é muito xiita (radical), ou então que esse jovem blogueiro não peca nem por pensamento, se eu dissesse isso estaria mentindo, pois, sou como qualquer dos mortais, ou seja, hormônios borbulham em mim e também tenho pensamentos impuros. Acho importante dizer isso, pois, muitos jovens se acham os únicos a passarem por essa situação, talvez se achando menos espiritual que os demais.
Os pensamentos simplesmente surgem em nossa mente, é como se diz “não podemos evitar que pássaros voem sobre nossas cabeças, mas podemos evitar que eles façam ninho sobre ela”. Portanto, não é porque nossa mente pecou que nos permitiremos pecar com o corpo também.
Imaginar e praticar um ato sexual são pecados totalmente diferentes, quando pensamos num ato sexual pecamos sozinho, quando praticamos o ato sexual duas pessoas são envolvidas pelo ato pecaminoso, e nesse caso ou é fornicação (quando envolve dois jovens solteiros) ou adultério (quando uma das pessoas é casada e está numa relação extraconjugal).  
É bom que o jovem cristão busque amadurecimento espiritual afim de que seus pensamentos o levem à obediência a Cristo (2° Coríntios 10:5), e diante do bombardeamento e comercialização do erotismo não nos conformemos com as concupiscências que nos eram comum quando ainda não conhecíamos a Deus e nem sabíamos do sacrifício de Jesus Cristo na cruz para a redenção dos nossos pecados (1° Pedro 13-14).
Leonardo da Vinci certa vez disse que os olhos são a janela da alma, Mateus disse algo semelhante quando disse que os nossos olhos são as “lâmpadas do nosso corpo” e completou que "se os olhos forem bons todo o corpo também será" (Mateus 6:22), logo se nos abstermos de toda pornografia escancarada teremos êxito em nossa luta contra a tentação sexual, um verso de provérbio comum na boca dos jovens que o recitam é: “Pois cova profunda é a prostituta, poço estreito, a alheia.” (Provérbio 23:27), este verso deve ser constantemente lembrado.
O impulso sexual é criação de Deus e é comum a todo homem e mulher saudável, por isso, não devemos nos mutilar por sentirmos isso, mas ceder a tal impulso é contrario aquilo que Deus requer de nós, por isso, devemos lutar.
Mas se por ventura vier a pecar, arrependa-se, busque o perdão de Deus e não desvies os teus pés do caminho do Senhor, como bem disse o Charles em seu texto “Batizei, mas pequei. E agora?”(Link) , o salário do pecado é a morte e será pago somente aos que não se arrependerem.
Ainda que te digam o contrário, não se esqueça que: Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” Lucas 15:7
Fiquem na paz e no amor de Deus!
Fraterno abraço,
Mario 

1 comentários:

Celina disse...

APDD
Belissimo post irmão.
volto com mais tempo para comenter melhot.
Um Assunto bem delicado.
Bjoks

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação