quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Telefone sem fio

2 comentários
A brincadeira do telefone sem fio é uma popular e tradicional brincadeira que as crianças brasileiras usam para se divertir e passar o tempo. Funciona assim: algumas pessoas formam um circulo, quanto mais participantes mais legal a brincadeira fica, o primeiro da roda inventa uma palavra e fala no ouvido do seu vizinho sem que os demais ouçam. E um vai falando bem baixinho no ouvido do outro, até que o ultimo a escutar a palavra deve falar ela em voz alta. Na maior parte das vezes é um desastre, às vezes, é falado algo totalmente em sentido contrario da palavra original, pois, a palavra inicial foi deformada sucessivas vezes enquanto falada secretamente no ouvido dos vizinhos. Por isso a brincadeira fica engraçada.
Muitos séculos antes de Cristo o povo hebreu começou a narrar sua história e o seu relacionamento com Deus. Para os hebreus, seus registros tinham grande significado e importância em suas vidas, por isso, os livros foram copiados e repassados de geração em geração.
Após a passagem de Jesus pela terra, com o avanço da Obra de Deus pelo mundo, aumentando siginificativamente o numero de convertidos, houve a necessidade de ensinar os novos cristãos sobre como deve ser seu relacionamento com Deus e também relatar-lhes os ensinamentos apostólicos, disso resultou a escrita dos evangelhos.
Tanto os escritos dos hebreus (Velho Testamento-VT) quanto os escritos apostólicos (Novo Testamento-NT) são utilizados até hoje pelos judeus (VT) e cristãos (VT e NT), e ambos os têm por infalível Palavra de Deus, escrita por homens divinamente inspirados, consideram a Bíblia à mais importante e/ou única fonte de autoridade da sua fé e conduta.
Da mesma forma que uma palavra se distorce, e até se inverte, em uma brincadeira de “telefone sem fio”, isso já aconteceu diversas vezes na história do cristianismo com a Palavra de Deus. Assim foi com os crentes que fizeram seus bezerros de ouro, assim foi com a Igreja Católica ao converter-se à idolatria, assim é com as igrejas neopentecostais que pregam a prosperidade e assim é com as igrejas que impõe sobre as costas dos seus fiéis o pesado jugo do qual Jesus já os libertou.
A distorção e inversão da Palavra de Deus foi, e ainda é, muito nociva ao povo de Deus, a história mostra que ora a Palavra foi distorcida com o intuito de dominar povos, ora permitiu que os crentes sem culpas fossem lançados nas prisões para serem julgados e seus bens confiscados, outrora permitiu que homens e mulheres fossem decapitados ou queimados na fogueira da santa inquisição sob o pretexto da defesa da fé.
Mas nem todos estavam na roda, nem todos participavam da brincadeira e achavam graça desse “telefone sem fio” com a Palavra de Deus, por isso, se levantaram e se rebelaram contra heresia da igreja romana, estou me referindo aos que deram origem a reforma protestante (Lutero, Calvino, Simons, Hus, Zuinglio,Wycliff, Knox, Bucer, etc), cobrando a lucidez e fidelidade a Bíblia, ou seja, queriam por fim na brincadeira que distorceu, inverteu e substituiu a Bíblia como única regra de conduta e fé dos cristãos. Por algum tempo as coisas andaram parcialmente dentro da “normalidade”, os católicos permaneceram inalterados em sua crença idolatra e herege e os cristãos protestantes continuavam a sua incessante busca pela fidelidade as Escrituras (Sola Scriptura) e o “Sarcedócio Universal dos fiéis”. Mas passado algum tempo houve reformadores dentro dos grupos que iniciaram a reforma protestante que pôs fim a hegemonia católica no campo religioso, com isso novas denominações surgiram, e das dissidências dessas outras novas denominações foram surgindo novas igrejas, com outros valores, com outras crenças, ou seja, mais uma vez a Palavra de Deus foi vitima do “telefone sem fio”, com isso, muitos homens e mulheres voltaram novamente a ser cativos de outros homens, carregando novamente os pesados fardos que a Bíblia nos diz que não precisamos carregar.
Este texto não é o inicio de uma nova reforma no cenário cristão, nem dentro da CCB, mas uma chamada a todos os cristãos, independente de placa, sejam membros de uma igreja ou lideres dela, que reflitam se o que andam “pregando a toda criatura”, se é o apenas o Evangelho que Jesus Cristo determinou que levássemos pelo mundo, ou se estamos fazendo parte de uma roda onde acontece um “telefone sem fio”, que intencionalmente ou não, distorce, inverte e até exclui a Palavra de Deus.
É mais comum que o “telefone sem fio”, pelo comodismo, se perpetue em igrejas que adotam somente a tradição oral e/ou não possui estudo bíblico sério, pois, ao longo do tempo algumas coisas naturalmente caem no esquecimento, portanto, não são difundidas nas gerações seguintes, e é assim que a Palavra de Deus vai aos poucos se corrompendo e por fim acaba sendo totalmente substituída pela cartilha dos homens. Se os fiéis não possuem o habito de fazer o exame das Escrituras isso acontece mais rapidamente, pois, fiel nem percebe que o que segue nem de longe tem haver com a Palavra de Deus.
E é assim que nesse “telefone sem fio”, um "desserviço" do evangelho, que o ultimo a escutar a Palavra, ao tentar reproduzi-la perante aos demais crentes e criaturas se vêem na situação do ridículo por estar dizendo algo em total discordância com a verdade contida na Bíblia ,a qual diz ter por infalível Palavra de Deus e única regra de fé e conduta.

Enfim, é a tradição oral e a falta de contato com as Escrituras Sagradas que permitem os desvios e distorções, nada adianta uma denominação e seus lideres se orgulharem ao dizer que não adotam “literaturas estranhas” e “filosofias humanas”, se a única literatura qual dizem crer também não é utilizada, nem para ensinar as crianças, nem para instruir os adultos e nem para guiar os lideres da igreja nas decisões que determinam os rumos da igreja e do seu rebanho. Os ensinamentos da igreja são importantes para garantir a ordem institucional, mas não devem jamais substituir a “Palavra de Deus, a Bíblia, nem mesmo a pretexto de revelações, ou por acaso o Espirito Santo fala contra si mesmo, ensinando algo diferente do que ensinou antes aos “escritores da Bíblia”??? Está aí mais uma coisa que o “telefone sem fio cristão” distorceu, só para relembrar dos originais:
.
“a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.” 1° Pedro 1:25 .
.
“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” 2° Timóteo 3:16-17 .
.
“Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro, e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.” Apocalipse 22:18-19
.
Se não cremos e nem nos atentamos para os versículos acima, não é a Bíblia a nossa única fonte de autoridade, e nem a temos por infalível Palavra de Deus, apenas fazemos parte de UM TELEFONE SEM FIO RELIGIOSO.
..
Fiquem na paz e no amor de Deus!!!

2 comentários:

Regina Farias disse...

Olá, Mário

Ao ler esse seu texto lúcido e verdadeiro me vieram à mente essas palavras contundentes de Jesus:

"...Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens..."

"...Invalidando a palavra de Deus, pela vossa própria tradição, que vós mesmos transmitistes; e fazeis muitas outras coisas semelhantes". (Cf Marcos 7)

Abs...

R.

Marcos disse...

Realmente ... somente a guia de Deus em nossos corações para não captarmos a mensagem errada!

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação