domingo, 4 de janeiro de 2009

A díficil questão das vestes

6 comentários
Antes de abordar este assunto é necessário que entendermos o que siginifica: cultura, doutrina e tradições.
.
a) CULTURA: existem mais de trezentas definições criadas por antropólogos para cultura, o que demonstra que é um assunto bastante complexo.
.
"Cultura, tomada em em seu amplo sentido etnográfico, é todo o complexo que inclui conhecimentos, crenças, arte, moral, leis, costumes, ou qualquer outra capacidade ou habitos adquiridos pelo homem como membro de uma sociedade" Edward Taylor.
.
Pela exposição acima, a palavra etnográfica deixa claro que fatores culturais de um povo dependem de sua etnia e posição geográfica, logo, povos diferentes e distantes podem ter costumes totalmente diferentes.
.
Exemplo: O churrasco com carne de vaca é bastante apreciado pelos brasileiros, já para os indianos a vaca é considerada um animal sagrado.
.
b) DOUTRINA pela definição:
"Conjunto de princípios que servem de base para um sistema filosófico, científico; Catequese cristã; Ensinamento" Dicionário Aurélio.
.
c) TRADIÇÃO pela definição:
"Conhecimento ou prática resultante da transmissão oral ou de hábitos recorrentes" Dicionário Aurélio.
Uma doutrina para ser considerada ensinamento do próprio Deus deve estar contida na Bíblia, qual aceitamos por infálivel palavra de Deus, em um ou mais textos com a finalidade de instruir sobre o assunto em específico, jamais versículos isolados e/ou fora de contexto podem ser utilizados para justificar a doutrinas como sendo ditadas por Deus.
Quando Jesus disse "ide por todo mundo, e pregai o evangelho a toda a criatura" (Mc 16:15) ficou claro àqueles a quem Jesus recomendou anunciar o evangelho da graça que eles iriam se deparar com povos de diferentes culturas e costumes. Cristo ordenou pregar o evangelho, que em sua essência é a fé redentora e salvífica que existe em Jesus e é possível a todos os povos, portanto tem aplicabilidade universal e são verdades que jamais mudarão, pois, à Bíblia nada devemos acrescentar ou excluir (Ap. 22:18), já a questão dos costumes como vimos acima é algo local e relacionados a fatores étnicos e geográficos, portanto, muda de lugar para lugar, de povo para povo.
Existem mais de 80 citações da palavra vestes/roupa na Bíblia (Almeida edição contemporânea), no Velho Testamento e no Novo Testamento, porém, nenhuma das citações se permitem ser utilizadas para justificar a imposição das vestes como doutrina. E se forem utilizadas para tal coisa, trata-se de distorção da verdade para justificação de ensinamentos humanos.
Os usos e costumes é algo que sempre esteve presente no círculo pentecostal, algumas denominações por muito tempo, erroneamente, adotaram os costumes como doutrina, devido a insustentabilidade bíblica, e a mudança de pensamento do própio povo, aos poucos, a questão das vestes e dos costumes foi sendo deixada de lado por alguns grupos, porém, algumas se mantém fiéis a imposições humanas presentes desde o ínicio da igreja.
.
Bíblicamente não há nada que condene a adoção de usos e costumes, porém, não há nada que dê sutentação de que eles servem para santificação ou condenação de um crente.
.
É tremendamente absurda a constante citação do versículo isolado de Deuterônomio 22:5 pelos nossos ministros para a justificação da imposição das vestes, porque a própria Bíblia não especifica o que vem a ser vestes masculinas e o que vem a ser vestes femininas, eles também ignoram a cultura daquele povo naquela época, pois, tanto homens como mulheres trajavam túnicas, que é uma espécie de vestido. Não podemos nos esquecer que o livro de Deteronômio, escrito por Moisés, era dirigido ao povo de Israel em sua transição pelo deserto.
O ministério também ignora o atual contexto social, onde cada vez mais as mulheres exercem atividades profissionais antes realizadas apenas por homens e que são incompativeis com o uso de saias. Há a exceção para que nesses casos a mulher utilize calças, mas como é bem sabido nossas irmãs muitas vezes nem são saudadas na rua por estarem de calças, bom seria eliminarmos os rótulos que nos identificam externamente e ensinar o povo a valorizar o que está dentro do coração, a experiência íntima de cada um para com Deus. Do que nos adianta ter as "vestes ideais" (consenso de um grupo) se temos um coração corrompido?
.
A justificação que a CCB dá para não se arrecadar dízimos é simplesmente a alegação que não estamos na lei, mas que estamos debaixo da graça, portanto, o mesmo deveria ser aplicado para questão das vestes, concorda?
.
As Escrituras Sagradas são claras quanto a salvação ser pela graça e não por obras, portanto, não é uma mulher usar calças e um homem usar shorts que fará com que ambos deixem de ser herdeiros da salavação como favor imerecido. Se alguém fizer esta afirmação deve ser chamado de mentiroso(a).
.
"para que, sendo justificados pela sua graça, fôssemos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eternana" Tito 3:7.
.
"sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus" Romanos 3:24 .
.
Devemos tomar cuidados para que os usos e costumes não se tornem o farisaísmo tão combatido por Jesus e pelos apóstolos.
.
"Guardai-vos dos escribas, que querem andar com vestes compridas, e amam as saudações nas praça, e as principais cadeiras na sinagoga, e os primeiros lugares nos banquetes" Lucas 20:13
.
*ESTE TEXTO FOI CRIADO PARA TENTAR ESCLARECER A DÚVIDA DE UMA PESSOA EM ESPECIFICO, MAS DEVIDO A IMPORTANCIA DO TEMA REPLIQUEI O TEXTO AQUI, POR ISSO, ELE RECEBE A MARCAÇÃO DE "CONSULTÓRIO CRISTÃO CCB".

6 comentários:

Ismael disse...

Mário:

Paz de Deus.

Concordo contigo quanto à dificuldade desta questão. Mas há de se considerar o seguinte: embora não haja no Novo Testamento nenhum mandamento explícito do tipo "mulher usa saia, homem usa calça", entendo que 1 Tm 2:9 e 1 Pd 3:2-3 dão suporte ao ensino de nossos anciães sobre a modéstia no vestir.

Como você, concordo que Dt. 22:5 não se aplica de maneira alguma aos crentes do novo concerto. É um texto inadequado, tirado do contexto, e, portanto, um erro cometido pelos nossos irmãos anciães no passado, com a melhor das intenções, certo, mas um erro (ensinamentos não são infalíveis). Mas mesmo assim, ainda penso que as duas passagens no Novo Testamento são suficientes para corroborar o ensino sobre vestes que temos na Congregação.

Como você, não penso que uma posição legalista possa ajudar-nos a servir a Deus. Estas coisas só atrapalham. Uma instrução amorosa tem mais efeito do que uma ameaça de "tirar a liberdade". Mas concorde comigo: calças femininas justas, minissaias, blusinhas decotadas, minishorts, camisetas apertadas, nenhum desses acessórios devem ser parte do guarda-roupa de um cristão, por pura questão de bom-senso. O ministério acerta em recomendar-nos à prudência no vestir; se a base bíblica é frágil, pelo menos a intenção é boa.

Que Deus o abençoe, continue escrevendo, não desanime.

--
Ismael

Cristão CCB disse...

Irmão Ismael,

Amém!

Concordo com o irmão quanto a necessidade de se vestir mosdestamente e que determinadas peças de vestuário não devem compor o ármario das mulheres que servem a Deus. Porém há muitos modelos de calças disponíveis e é perfeitamente possível que uma mulher use calças decentes e discretas.

Bem fazem em instruir sobre vestirmos com decência e prudência, bom seria também que nos instruíssem sobre a importância de termos uma beleza interior que possa ser recebida em oculto por Deus como um perfeito louvor.

Também acredito que alguns ensinamentos do passado e também atuais que não resistem a uma analise bíblica apenas refletem a falhabilidade humana, isso é compreensivel, só que isso também não pode ser a eterna justificativa, pois, as Escrituras Sagradas estão aí para serem consultadas, afinal, são elas a Palavra de Deus, e como nossa própria doutrina define: é a nossa única regra de fé e conduta.

Continue visitando o blog e comentando, nem que seja apenas para me corrigir ou me ensinar, sou jovem e ainda tenho muito a aprender.

Deus abençoe,

Junior Freire disse...

Permita-me dar um "pitaco" sobre os versículos 1Timóteo 2:9 e 1 Pe 3:2-3

Em 1 Timóteo 2:9 , Paulo não faz uma proibição cabal contra o uso de jóias ou de penteados.Paulo apenas exigia cautela numa sociedade(contexto cultural de Éfeso) em que tais coisas eram sinal de luxo, extravagância, vaidade e exibicionismo.Ao contrário,no versículo 10 , Paulo diz que a mulher cristã deve "chamar" muito mais a atenção pelo autruísmo do que pelo modo como se veste.

Em 1Pe 3:2-3, o apóstolo Pedro não fala sobre proibição e sim discrição no penteado e adornos enfatizando a beleza interior , pureza moral.
De que vale cumprir regras e estar podre por dentro?

Biblicamente não há nada que condene os usos e costumes , mas também não há nada na Bíblia que dê sustentação de que eles servem para santificação ou condenação de um crente.

A santificação é fruto da ação do Espírito Santo na vida de cada crente, quando as pessoas passam a ver transformações milagrosas no caráter e comportamento de cada cristão, principalmente os seus entes mais próximos e mais íntimos.Automaticamente cada discípulo vai moldando seu caráter e passa a escolher as vestes mais discretas para o meio onde vive, não há regras, a própria consciência moldada pelo Espírito transforma as pessoas.

Muitas igrejas erram por inventar regras humanas sobre roupas.Mas, muitas outras erram por recusar a estudar e ensinar, cuidadosamente, o que Deus tem dito, para ajudar cada filho de Deus pensar e se vestir de uma maneira que glorifique o nome Dele

Graça e paz a todos.

Junior-Santo André-SP

Anônimo disse...

Deus nao ve com o homem ve, Deus ve o coracao pensamento eu admiro um coração cheio do temor de Deus ,suas palavras sao fontes de salvação.Hábitos e costumes são coisa de religiosos.

Anônimo disse...

Meus irmãos! Quero dizer que Deus não quer os cristãos só ornados por dentro,os crentes tem que estar em ordem por dentro e por fora,a doutrina da CCB ensina que o nosso testemunho tem que ser completo,as mulheres usam saias e os homens usam calças,as mulheres tem os cabelos longos pois é honroso ter os cabelos compridos e os homens não podem ter os cabelos longos pois é desonroso o homem ter os cabelos compridos,então cada doutrina tem as suas maneiras,as outras igrejas evengelicas ja são liberais e a pessoa anda como quer,mas é Deus que vai dar o galardão a cada um,eu prefiro a doutrina da CCB,e não concordo com o modernismo das outras igrejas,estreito é o caminho da salvação e larga é a porta que leva a perdição. A PAZ DE DEUS!!!!!

Anônimo disse...

Na verdade as igrejas ao invés de ficarem julgando as outras deveriam se preocupar em pregar o evangelho. Por um acaso uma mulher que não corta o cabelo, e usa somente saia incomoda alguem???? se incomoda, sinto dizer que a algo de errado com quem está reparando. Lembre-se MT 7:1-2 "Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós."

Portanto pessoal, vamos nos preocupar em buscar a nossa salvação, ganhar pessoas pra Jesus. Onde a pessoa encontar a Deus e se sentir bem acolhido, ela irá Servi-Lo. Não exixte igreja certa ou errada, porque até onde eu sei, pq leio a biblia, nenhuma igreja segue a risca todos os conselhos não é mesmo??? Fiquem em paz, busquem os frutos do Espírito Santo e se preparem para a chegada do Filho do Homem, pq a igreja que Jesus vem buscar não é uma placa, mas sim os fiéis em espírito e em verdade!!

Que a paz de Deus esteja sempre com vocês.

Postar um comentário

Comente, elogie ou critique a postagem, mas se porte como cristão, não use "palavrões" e nem ofenda pessoas ou instituições.

Seguidores

Divulgação